w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | terça-feira, 01 de agosto de 2017

 
Durante o 27º Festival de Inverno de Garanhuns, a Top Som Eventos e o
Grupo Pita trouxeram uma inovação para a Praça Mestre Dominguinhos, o
“Camarote das Estrelas”. O Espaço funcionou no antigo depósito do
Pérola Magazine e agradou aos participantes. Mas, passado o Evento, os
organizadores buscam identificar clientes que, segundo Eles, burlaram o sistema
de segurança e facilitaram a entrada irregular de pessoas àquele Espaço
Alternativo.
É que de acordo com o empresário Thiago Cumarú, da Top Som, houve o
“repasse de pulseiras durante os dias em que o camarote funcionou”. Essas
pulseiras (imagem ao lado), identificavam os clientes aptos a entrar,
permanecer no local e usufruir dos serviços oferecidos no Camarote. “As câmaras
de segurança do circuito interno de TV (instalado em todas as dependências do
Camarote) flagraram algumas pessoas tirando suas pulseiras e entregando a
outras que estavam do lado de fora”, denunciou o Empresário, que garante já ter
acionado o setor Jurídico da Empresa para buscar punir os responsáveis pela
ação que teria gerado prejuízos ao Evento.

“Essa atitude, além de acarretar em prejuízo financeiro aos
organizadores, que deixaram de arrecadar os valores com as pulseiras não pagas,
ainda colocou em jogo o conforto daquelas pessoas que pagaram para assistir aos
shows da programação oferecida pelo evento”, chamou a atenção Thiago Cumarú,
que não descartou a possibilidade de levar o caso as autoridades policiais visando punir os responsáveis.
(Imagens UPDONEPE/Divulgação)