w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Numa manobra com o objetivo de tirar do Prefeito
Izaías Régis (PTB) o ônus político da causa, os vereadores Audálio Ramos (PSDC)
e Sílvio Sabino (PSC) apresentaram um Substitutivo – termo legislativo –
tomando para ambos a responsabilidade pela condução do processo legislativo de extinguir
o feriado de 4 de fevereiro – instituído em 2009 – e criar o Dia de Garanhuns,
a ser vivenciado no segundo domingo do mês de março, em comemoração a Data
Magna do Município.
Com a ação, o Projeto de Lei nº 041/2013 de autoria do
Executivo Municipal foi retirado, já que a Comissão de Legislação e Justiça,
composta pelos vereadores Zaqueu Lins (PDT) Alcindo Correia (PRB) e Cláudio
Taveira (PSDB), sinalizava pela não aprovação da Matéria, que caso fosse rejeitada
nas Comissões sequer iria a votação em Plenário.  
Caso a medida de Audálio e Sílvio seja aprovada pelos
demais vereadores, a Cidade passará a contar com apenas com os quatro feriados
religiosos, sendo eles: A Sexta-feira da Paixão; Corpus Christi; o dia 13
de junho (em que se comemora o padroeiro da cidade, o Santo Antônio) e o dia 24
de Junho (Dia de São João).
A ação de mudança tem como base os recentes estudos
realizados pelo Instituto Histórico e Geográfico de Garanhuns, que defende a
tese de que o Município ao ser elevado a categoria de Vila, ganhou toda
uma organização e estrutura politica, jurídica e econômica, com a Câmara de
Vereadores, a Comarca e a Cadeia, instituições que caracterizam a condição de
Cidade. A tese é fundamentada na Resolução Municipal nº 144, do então Prefeito
Luiz da Silva Guerra, de 9 de setembro de 1950, e a Carta Régia do Príncipe
Regente do Brasil, Dom João VI, de 10 de março de 1811. Até então, a povoação
de Garanhuns pertencia ao município de Penedo, que, na época, integrava o
Estado de Pernambuco.
A mudança também é defendida pelo comércio local, já que
desde a instituição do novo feriado, a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) se
posicionou contrária e tentou mudar a decisão dos Vereadores por entender que
mais um feriado afeta a economia do Município. 
“O Projeto visa regularizar e
organizar essas datas em Garanhuns, Trata-se de uma proposta legalista,
verdadeira e que visa resgatar alguns aspectos da história de Garanhuns”,
justificou Audálio, em entrevista veiculada na 7 FM, ocasião em que também
partiu para o ataque é disparou: “seria muita hipocrisia a gente defender um
feriado unicamente para ninguém trabalhar e sem justificar esse feriado. Seria também
uma pobreza espiritual muito grande a gente transformar uma situação dessa,
meramente legislativa e histórica, numa questão politica, ideológica desse
ponto”, salientou o presidente da Câmara e um dos autores do substitutivo.  
Já o vereador Sivaldo Albino (PPS) segue sendo contrário à
modificação. É que no entendimento de Albino, o Dia de Garanhuns
descaracterizará o sentido das comemorações do aniversário da Cidade. “Não
podemos perder nossa identidade, devemos sim procurar cada vez mais comemorar e
cultivar a história de nossa Cidade. Garanhuns não pode comemorar a Elevação a
categoria de Cidade no segundo domingo de março, pois a cada ano a comemoração
cairá em uma data diferente, que identidade iremos ter?”, questiona Sivaldo.
Albino também não poupa
Audálio. “Não se trata de uma questão política. Queremos que a cidade comemore
o seu aniversário numa data específica, cabendo a prefeitura fazer uma
programação digna que proporcione a participação de todos os garanhuenses,
assim como acontece em todos os Municípios Brasileiros. Estamos legislando em
favor da população e não a serviço do Prefeito ou dos interesses de um grupo de
empresários da Cidade, como faz o vereador Audálio. O fato concreto é que tanto
o Prefeito quanto esse grupo de empresários representados pelo Presidente da Câmara
querem tirar um feriado dos nossos trabalhadores e comerciários”.
ENQUETE – O Blog vinha perguntando aos
seus leitores o que achavam da ação do Prefeito Izaías Régis (PTB) em
extinguir
o feriado do aniversário da cidade (4 de Fevereiro) e criar o dia de Garanhuns (2º
Domingo de Março). Com 282 votantes até o momento, a maioria dos participantes,
37%, se mostrava favorável a mudança por entender que a Cidade já tem feriados
demais. Como a enquete vem apresentando problemas no computo dos votos, já que
observamos que num dado momento os percentuais descem e sobem cerca de 10
pontos percentuais e a soma final não chega aos 100%, vamos continuar apenas
com o consulta através do facebook, no Grupo Garanhuns Cidade das Flores, por
se tratar de um mecanismo mais confiável.
Para conferir o resultado apurado pelo
Blog até o encerramento da enquete, clique em Mais Informações:

O PREFEITO IZAÍAS RÉGIS QUER
EXTINGUIR O FERIADO DO ANIVERSÁRIO DA CIDADE (4 DE FEVEREIRO) E CRIAR O DIA DE
GARANHUNS (2º DOMINGO DE MARÇO). E VOCÊ, O QUE ACHA DESSA PROPOSTA?.
– NÃO DEVE MUDAR!. GARANHUNS
MERECE COMEMORAR O SEU ANIVERSÁRIO COM UM FERIADO – 59 VOTOS (20%)
– DEVE MUDAR. A FUNDAÇÃO DE
GARANHUNS, SEGUNDO ESTUDOS, FOI EM 10 DE MARÇO DE 1811 – 98 (34%)
– O FERIADO DEVE SER
TRANSFERIDO PARA O REAL DIA DO ANIVERSÁRIO: 10 DE MARÇO – 20 (7%)
– VAMOS MUDAR SIM. JÁ TEMOS
FERIADOS DEMAIS, ISSO PREJUDICA A NOSSA ECONOMIA – 105 (37%)

VOTOS ATÉ O MOMENTO: 282