w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

 
O Recife lidera um ranking de
transparência de informações divulgado nessa quarta-feira, dia 21, pelo
Tribunal de Contas do Estado (TCE). A Capital obteve 800.5 pontos numa
metodologia desenvolvida pelo próprio TCE. Foi o único Município a atingir o
nível desejado de transparência.
No segundo lugar, ficou Jaboatão
dos Guararapes com 697 pontos, já no nível moderado. Cabo de Santo Agostinho ficou
em terceiro (687 pontos), Jucati em quarto (670,5) e Arcoverde em quinto (660,5).
A pontuação máxima vai até 1.000 pontos.
Além de Jucati, os municípios
de Iati (11º), Bom Conselho (12º), São Bento do Una (15º), Lagoa do Ouro (16º),
Brejão (22º), Garanhuns (23º), Caetés (30º), Capoeiras (33º), Lajedo (39º), São
João (57º), Angelim (64º), Águas Belas (67º), Correntes (69º) e Saloá (75º) estão
no Nível de Transparência Moderado.
Ainda aqui no Agreste Meridional, Jupi (110º) e Paranatama
(115º) estão no nível insuficiente, enquanto que Palmeirina (159º), Canhotinho
(165º) e Terezinha (168º) estão num estágio crítico quanto a
Transparência. Cinco municípios foram considerados de transparência
inexistente, não marcando nenhum ponto. São eles: Araçoiaba, Camaragibe, Pedra e
Tracunhaém.
O estudo foi feito a partir de um diagnóstico dos portais da
transparência das prefeituras, entre os meses de julho e setembro deste
ano. Para cada portal avaliado foi calculado o ITMpe – Índice de Transparência
dos Municípios de Pernambuco, que pode variar entre zero e 1.000 pontos. De
acordo com o valor obtido, os portais foram classificados em cinco níveis de
transparência, Desejado, Moderado, Insuficiente, Crítico e Inexistente.
Segundo o levantamento, 30% das prefeituras ampliaram o seu nível de
transparência, 61% permaneceram na mesma situação de 2015 e 9% apresentaram uma
diminuição do índice, de acordo com a metodologia adotada pelo TCE. Vale registrar que o 
percentual de prefeituras que se encontram nos níveis Moderado e
Desejado aumentou de 27% em 2015 para 43% em 2016. A taxa de municípios
enquadrados nos níveis Inexistente, Crítico ou Insuficiente que era de 73% em
2015, passou para 57% este ano.



Clique AQUI e confira o Ranking de Transparência
das Prefeituras de Pernambuco.