w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | domingo, 29 de maio de 2022

 

Apesar dos constantes trabalhos de limpeza das canaletas por parte da Prefeitura de Garanhuns, os problemas de drenagem no KM 95, da BR 423, na conhecida Curva da G-Vel, seguem gerando transtornos e colocando em risco a vida dos condutores que trafegam por aquela localidade.

 

 

Após solicitação da Prefeitura de Garanhuns, no ano passado, e contando com o apoio da Municipalidade, técnicos do DNIT estiveram vistoriando a área, porém não conseguiram localizar um bueiro que garantiria o escoamento das águas naquele trecho da Rodovia. “Observamos, no Projeto de Implantação e Pavimentação da rodovia, de 1974, a indicação da existência de um bueiro no Km vistoriado, no entanto não conseguimos localizá-lo. Possivelmente pode ter sido aterrado no processo de ocupação urbana do segmento. A Prefeitura de Garanhuns executou um serviço de escavação na faixa de domínio, lado direito, com objetivo de encontrar o bueiro, porém não obteve êxito”, registrou o DNIT.

 

 

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), possivelmente, a “expansão urbana desordenada, com acessos irregulares, lançamento de esgoto na faixa de domínio e na Rodovia”, geraram a obstrução de um bueiro, fazendo com que a água escorra sobre o asfalto, ocasionando buracos, transtornos e acidentes no trecho. Segundo o DNIT, os problemas vêm sendo relatados desde o ano de 2019 sem que houvesse uma solução até o momento.

 

 

Conforme informações do DNIT, repassadas à Prefeitura através de Ofícios, a solução para o problema seria, além da limpeza do bueiro, a retirada dos lançamentos de esgoto da faixa de domínio da rodovia, assim como a remoção de acessos a estabelecimentos comerciais que são “considerados irregulares” pelo Departamento Nacional. “Também há necessidade de regularização do acesso da Av. Euclides Dourado e entroncamentos das avenidas Santa Rosa e Oliveira Lima, do km 95 ao 95,6, que estão carreando água pluvial, esgoto e solo através das linhas d’água, diretamente para a rodovia, o que compromete a drenagem da mesma e agrava a segurança viária”, registrou o DNIT em oficio enviado à Prefeitura de Garanhuns.

 

 

Para voltar a discutir soluções para o problema, que no entendimento do DNIT são de responsabilidade da Prefeitura, “pois se referem ao Saneamento Básico do Munícipio e que inclusive são irregulares, pois não pode haver lançamento de esgoto em rede de drenagem de águas pluviais”, o Órgão Federal solicitou o agendamento de uma reunião junto ao Governo Municipal “para que sejam traçadas novas investidas no local para sanar a referida situação”. A solicitação foi oficializada no último dia 9. O Blog não conseguiu apurar se a data do encontro já teria sido definida pelos Órgãos.

 

 

SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA É DISCUTIDA NA CÂMARA – E os problemas na Curva da G-vel também estiveram na pauta das discussões na Câmara de Vereadores de Garanhuns na última semana. É que o vereador Damásio Cardoso (PSB) apresentou requerimento reivindicando uma solução por parte do DNIT. Já a vereadora Magda Alves (PP), que esteve visitando a Unidade do DNIT, em Caruaru, no último dia 10, cobrou providências à Prefeitura de Garanhuns.

 

 

“Segundo documentação enviada ao nosso Gabinete, o DNIT já estabeleceu várias ações para dirimir a situação irregular de lançamento de esgoto na rede de drenagem na Rodovia. Foram realizadas notas técnicas, vistorias, escavações e limpezas da área afetada, além da execução de tapa-buraco na Rodovia, porém os buracos ressurgem em virtude da presença de esgoto constante. É preciso resolver aquela situação e já acionamos o Ministério Público para que também se inteire do problema e busque viabilizar essa solução junto ao DNIT e a Prefeitura”, registrou Magda Alves.  (Blog do Carlos Eugênio – www.blogdocarloseugenio.com.br. Não está autorizada a reprodução desta reportagem, na Íntegra, através das redes sociais Facebook e Instagram, ainda que citada a fonte)