w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | segunda-feira, 27 de março de 2017

Auditores fiscais da Secretaria de Finanças de Garanhuns
estão formatando o Núcleo de Inteligência Fiscal. A ideia é cruzar os dados das
empresas cadastradas no Município com dados federais para ter uma otimização na
fiscalização dos impostos municipais, a exemplo do Alvará, Imposto Sobre
Serviços e taxas municipais. Em reunião entre o secretário de Finanças, Flávio
Eloia, e representantes da empresa responsável pelo Sistema, alguns detalhes
foram definidos. A partir de abril, o Núcleo passará a funcionar gradativamente.
Flávio Eloia explica que durante a reunião foram
discutidos o controle das retenções efetuadas pelo Sistema do Tesouro Nacional
e a integração com a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da
Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). “Estas medidas foram tomadas
devido à crise política e econômica que vivemos. Por isso, a Secretaria segue
buscando alternativas para amenizar os impactos e alavancar a arrecadação do
município”, atestou.
O auditor fiscal Tiago Soares, um dos responsáveis pelo
projeto, explica que a arrecadação do Município será totalmente monitorada
através dos dados disponíveis em sistemas. “Utilizaremos a tecnologia para
diminuir a sonegação de impostos. Assim também poderemos ter mais eficiência na
arrecadação, que é revertida em serviços para toda a população”, explica Tiago.


A equipe já conseguiu levantar, através do cruzamento de
informações com a Receita Federal, um número elevado de empresas com domicílio
em Garanhuns, mas que não estão registradas no cadastro mercantil do Município.
Esta ação gerou, aproximadamente, três mil notificações para regularização da
taxa de Alvará de funcionamento. (Com
informações de
Edméa Ubirajara/Fotos: Aquiles
Soares/SECOM/PMG)