w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | sexta-feira, 27 de maio de 2022

 

Diante do aumento nos casos de doenças respiratórias graves em crianças de até 5 anos, pelo menos quatro cidades de Pernambuco anunciaram a suspensão de aulas nas Redes Municipais de Ensino para essa faixa etária: Alagoinha, no Agreste; Serra Talhada, Triunfo e Sertânia, no Sertão do Estado.

 

 

A medida visa reduzir as possibilidades de transmissão do Vírus Sincicial Respiratório (VSR), causador da bronquiolite e um dos principais agentes envolvidos no adoecimento das crianças pequenas atualmente no Estado. Segundo os dados mais recentes do Governo do Estado, divulgados na última terça-feira, dia 24, haviam 96 crianças e bebês na fila de espera por um leito de UTI Infantil ou neonatal em Pernambuco.

 

 

Mas como está a situação em Garanhuns? Existe a possibilidade de que as aulas para crianças de até 5 anos sejam suspensas? Segundo a Secretaria Municipal de Saúde a situação no Município é de normalidade. “Com base nos números atuais, ao comparar o período de janeiro a 25 de maio de 2022, é possível observar um aumento no número de atendimentos pediátricos nos serviços de saúde, mas, as internações não seguem essa crescente. Os indicadores estão dentro dos níveis aguardados neste período do ano, em virtude das mudanças de temperatura registradas em Garanhuns”, registrou a Saúde Municipal em contato com o Blog do Carlos Eugênio.

 

 

Ainda segundo a Pasta, de acordo com dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe), foram notificados 23 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em crianças de 0 a 5 anos de idade do Município até o último dia 25 de maio. “Destes, sete no mês de janeiro, três em fevereiro, oito em março, dois em abril e três em maio”, complementou a Secretaria, que garantiu seguir realizando o monitoramento contínuo dos casos junto aos serviços de saúde públicos e privados do Município.

 

 

SUSPENSÃO DAS AULAS? – Para a Saúde Municipal, diante do atual cenário, ainda não existe a necessidade da suspensão das aulas para as crianças de 0 a 5 anos de idade. “As escolas já vêm seguindo os protocolos sanitários para redução dos índices de transmissibilidade de doenças respiratórias, tais como a gripe e a COVID-19. A Secretaria de Saúde segue avaliando o cenário e a evolução dos casos, para que possam subsidiar futuras decisões (em relação às aulas), em conjunto com a Secretaria de Educação”, registrou a Saúde Municipal, que complementou: “reforçamos a orientação para que alunos e profissionais da educação que apresentem sintomas gripais sejam afastados das suas atividades escolares, durante um período de sete dias, devendo ainda buscar atendimento nas Unidades Básicas de Saúde do Município”. (Blog do Carlos Eugênio – www.blogdocarloseugenio.com.br)