w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | terça-feira, 02 de agosto de 2022

 

Cidadãos de Garanhuns vem usando as redes sociais e as emissoras de rádio para reclamar da falta de remédios nos Postos de Saúde e na Farmácia Central do Município. De acordo com as reclamações, faltam medicamentos usados para tratar problemas respiratórios, como: antibióticos, antialérgicos, broncodilatadores, corticoides e até mesmo analgésicos. Na última semana, o vereador e candidato a Deputado Federal, Thiago Paes (PL) esteve fiscalizando o Posto de Saúde do bairro José Maria Dourado e constatou a falta de Dipirona.

 

 

Em nota enviada ao Blog do Carlos Eugênio a Secretaria Municipal de Saúde reconheceu o desabastecimento de medicamentos, não apenas em Garanhuns, mas em todo o País, em virtude de causas externas, como a dependência de insumos importados. “Existe uma alta na demanda por medicamentos, com a incidência de determinadas doenças, principalmente as respiratórias, o que vem causando transtornos para se encontrar no mercado alguns antibióticos, antialérgicos, broncodilatadores, corticoides e até mesmo analgésicos”, justificou a Saúde Municipal.

 

 

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, segundo levantamento do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), diversos estados brasileiros relatam a falta de mais de 40 medicamentos, que vão desde soro fisiológico; antibióticos até analgésicos e antitérmicos. “Desta mesma forma, a dipirona se encontra em falta em todo território nacional; além dela a amoxicilina, azitromicina, clavulonato e cefalexina também sofrem com a escassez”, esclareceu a Secretaria.

 

 

“O Município realizou um processo licitatório emergencial para aquisição de medicamentos e insumos farmacêuticos, com ordens de fornecimento que totalizam o valor de quase R$ 900 mil reais, e assim, garantir o acesso aos medicamentos disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde. Porém, ainda devido aos fatores citados anteriormente, as Empresas participantes do certame têm encontrado dificuldades para adimplemento dos contratos realizados com o Município, o que vem ocasionando desabastecimentos pontuais”, garantiu a Pasta, ressaltando estar “adotando processos administrativos com o intuito de regularizar o estoque com a maior brevidade possível”, finalizou a Secretaria de Saúde de Garanhuns. (Blog do Carlos Eugênio – www.blogdocarloseugenio.com.br)