BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
quinta-feira, 15 de agosto de 2019

 
Dois policiais
militares do 9º BPM se deslocavam de Garanhuns, para o Quartel do Derby, área
central do Recife, quando se envolveram numa ocorrência incomum na manhã desta
quarta-feira, dia 14. Eles realizaram o parto de uma bebê durante
engarrafamento na BR-232, no bairro do Curado, Zona Oeste da Capital. 
Após a bolsa
gestacional se romper, a autônoma Marcela Candeias da Silva, de 30 anos, se
dirigiu com o marido para a maternidade. Mas, cerca de uma hora e meia depois
de deixar a casa, no bairro do Curado IV, em Jaboatão dos Guararapes, na Região
Metropolitana do Recife, o casal ainda estava preso em um engarrafamento na
BR-232, onde decidiu parar o veículo nas proximidades do Atacado dos Presentes
e pediu ajuda aos policiais que também estavam retidos no congestionamento.
Com 30 anos de
polícia, o sargento Waldenez Lira, que ajudou no parto, relatou que procurou
tranquilizar a mãe. “Eu me senti tranquilo porque já havia assistido aos
partos dos meus filhos. Tranquilizei sempre a mãe para que ela mantivesse a
respiração até que a criança saísse. Orientei depois que colocasse a criança em
cima da barriga dela para aquecer”, detalhou.


Segundo o major
Rodolfo Wanderlei, o outro policial na ocorrência, a guarnição estava no
trânsito parado a caminho do Recife quando eles foram abordados pelo pai da
bebê pedindo ajuda porque a esposa estava em trabalho de parto dentro do carro.
“Encontramos o carro no acostamento e fizemos o parto. Pedimos que a mãe
ficasse tranquila e ela foi bastante atenta aos nossos pedidos e tudo ocorreu
bem. Nasceu uma menina de nome Ísis”, disse o Major. 

Após o parto, o
major contou que ligou a sirene da viatura e escoltou o carro onde estava a
mulher até o Hospital da Mulher do Recife (HMR), também no Curado, onde o
cordão umbilical foi cortado e mãe e bebê foram atendidas. O major Rodolfo
disse estar emocionado após o parto. “Nós nunca tínhamos passado por uma
situação como essa. A emoção foi muito grande”, completou. Segundo o hospital,
mãe e filha chegaram em boas condições e a bebê, chamada Ísis Octavia, nasceu
com 4,5 kg e 50 centímetros.
(Com informações e imagens da  Folha de Pernambuco. CONFIRA)