w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

 
A Secretaria de
Agricultura e Reforma Agrária (SARA), por meio da Agência de Defesa e
Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), alcançou 94,4% de cobertura
vacinal, na segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa,
realizada no último mês de novembro. O percentual supera o percentual mínimo de 90%
exigido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). 
Nesta segunda fase da Campanha, foram imunizados 1.787.661 bovídeos, de um rebanho
correspondente a 1.893.393 animais. “Intensificamos a orientação sobre a
importância da vacinação para a pecuária pernambucana e esse trabalho tem
proporcionado resultados satisfatórios, sempre superiores ao percentual
recomendado pelo MAPA”, explicou o secretário de Agricultura e Reforma
Agrária, Nilton Mota.
Pernambuco é reconhecido internacionalmente como área livre de febre
aftosa com vacinação desde 2014. “Os dados comprovam que os produtores
estão comprometidos com a sanidade animal do nosso Estado, imunizando seu
rebanho e declarando nos escritórios da Adagro”, pontuou a presidente da Adagro,
Erivânia Camelo
.
A Campanha é realizada duas vezes por ano, nos meses de maio e
novembro, em quase todos os estados da federação, como determina o calendário
anual do Ministério da Agricultura.

Febre aftosa é uma doença altamente contagiosa, que atinge bois,
búfalos, cabras, ovelhas e porcos, mas apenas os bovinos e bubalinos podem ser
vacinados. O vírus causa febre, ferimentos na boca, garganta e na pele ao redor
dos cascos. Os animais ficam bastante debilitados, produzindo muita saliva,
parando de andar e comer.