w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quarta-feira, 25 de maio de 2022

 

Em meio à explosão de infecções respiratórias na infância, a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES) confirmou, nessa terça-feira, dia 24, a notificação de pelo menos 29 mortes de bebês e crianças até 5 anos, em decorrência de complicações da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), não causada por COVID-19. O dado leva em consideração os registros deste ano feitos até o dia 21 de maio, porém sem relação com o Coronavírus. Outros três óbitos mais recentes nessa faixa etária, também confirmados pela SES e ocorridos de 22 a 24 de maio, ainda não estão no total divulgado pela Pasta.

 

 

Em meio aos relatos de famílias sobre emergências que não conseguem atender a demanda de crianças doentes, além de centenas de pedidos por leitos de UTI, o Governo do Estado, através da SES, garante que “todos os serviços de emergência pediátrica da rede estadual estão preparados para o atendimento aos pacientes em estado crítico e contam com equipes multiprofissionais 24h”. A Pasta ainda acrescenta que as Unidades são referência no atendimento de alto e médio risco, e as salas são equipadas com ventiladores pulmonares para os momentos em que há necessidade de intubação e respiração artificial. 

 

 

O Hospital Barão de Lucena (HBL), no bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife, referência no atendimento de crianças com quadros respiratórios, e para onde são encaminhados os casos graves, está entre as Unidades que mais sentem a pressão do surto de doenças respiratórias na infância. Além da superlotação, o serviço também tem déficit de pediatras. Nessa segunda, dia 23, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) deu o prazo de cinco dias para que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) comprove a lotação dos três médicos pediatras nomeados na última semana para atuar no HBL. (Com informações do JC Online. CONFIRA)