w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | domingo, 25 de maio de 2014

Em entrevista coletiva a rádios e blogs de Serra Talhada
e região, neste sábado, dia 24, o pré-candidato da Frente Popular de Pernambuco
ao Governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), rechaçou a tentativa feita pelo PTB,
em suas inserções de TV, de associar o seu pré-candidato a uma suposta
continuidade do Governo Eduardo Campos (PSB). “Armando não representa
Eduardo. Ele sequer tem experiência de gestão. Nunca administrou nada público.
Para governar Pernambuco, tem que saber gerir. Eu conheço. Sou servidor público
há 22 anos e, nos últimos sete, ocupei três secretarias de Estado: a de
Administração, do Turismo e da Fazenda”, disparou o socialista.

Além da experiência, argumentou Câmara, é necessário ter uma equipe eficiente
para governar. “O mesmo time que ajudou Eduardo a fazer uma revolução em
Pernambuco, do qual eu fiz parte nesses sete anos, estará ao meu lado para dar
continuidade a este projeto. E, como vamos encontrar uma máquina azeitada,
vamos poder fazer ainda mais e mais rápido”, garantiu o socialista.
Câmara também rebateu as declarações do adversário, que o acusa de não possuir
experiência política. “A única coisa que podem falar de mim é que eu nunca
fui candidato a nada. Isso é verdade. Falavam a mesma coisa de Geraldo Julio
(PSB), em 2012. Apesar disso, ele se elegeu prefeito do Recife no primeiro
turno e é o segundo melhor gestor municipal do Brasil. Agora, experiência
política eu tenho e a minha política é a de ouvir as pessoas. E é isso que
farei como governador; foi esse perfil que me fez ser escolhido para esta
disputa”, rebateu o pré-candidato.
Pré-candidato ao Senado na chapa da Frente, Fernando Bezerra Coelho (PSB),
atribuiu a tentativa a uma análise, por parte do petebista, das dificuldades da
campanha pela reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), em Pernambuco.
“Ele quer pegar carona na continuidade ao Governo Eduardo, representada
realmente por Paulo Câmara, porque sentiu que o barco do lado de lá vai fazer
água. “Eles já perceberam que não vai dar para ganhar a eleição, mais de 75%
dos pernambucanos afirmam que querem a continuidade da gestão do PSB. Então,
agora tentam utilizar este artifício”, disse.

Segundo Fernando Bezerra, Armando Monteiro tenta
se descolar da presidenta Dilma Rousseff (PT), porque Eduardo Campos, em
Pernambuco, lidera as intenções de voto com folga. “Somos uma frente que tem 20
partidos, 150 prefeitos e em mais de cem cidades temos todas as forças
políticas. Mais importante que isto, somos a frente que reflete os anseios da
sociedade, que desejam manter as conquistas alcançadas nos últimos sete anos”,
afirmou.