BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
terça-feira, 03 de dezembro de 2019

Como acontece todos os anos,
as Passagens de Ônibus e do Garoinha, aqui em Garanhuns, serão reajustadas a
partir de 1º de janeiro. As discussões que definiram os novos valores foram realizadas
durante reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (CNTT), que é
composto por representantes de diversos segmentos da sociedade local.
A partir de uma planilha de
custos apresentada pelas Empresas prestadoras do serviço em Garanhuns, que é embasada
em fatores como a inflação; o aumento do salário mínimo e no preço dos
combustíveis e insumos, além dos investimentos na melhoria do serviço prestado,
o Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (CNTT) definiu que os passageiros
que optarem por usar o cartão “Meu Passe Legal”, passarão a pagar R$ 2,95 na
tarifa dos Ônibus. 

Já para os passageiros que quiserem pagar a tarifa em
dinheiro, já dentro dos Coletivos, o reajuste será mais salgado, R$ 3,25. O
Garoinha, que faz o trajeto entre as Cohab 1 e 2, terá uma tarifa de R$ 3,75.
Atualmente, os valores praticados em Garanhuns são de R$ 2,90 para os Ônibus e de
R$ 3,45 no Garoinha.
Já para os Estudantes que
optarem pelo cartão “Meu Passe Legal”, que pode ser adquirido gratuitamente e
carregado com valores definidos pelos passageiros, pagarão metade da tarifa de
R$ 2,95 na primeira viagem e, na segunda viagem, metade da metade, ou seja:
pagarão R$ 1,475 na primeira viagem e R$ 0,7375 na segunda.

Ainda durante a reunião que
definiu as novas tarifas a serem praticadas a partir de 1º de janeiro de 2020,
ficou definido que as Empresas realizarão uma ampla campanha dos benefícios da aquisição
do cartão “Meu Passe Legal”, em detrimento ao pagamento em dinheiro, o que
segundo a CNTT garantirá uma economia de R$ 0,30 por viagem para o usuário do serviço
de Transporte Coletivo. “Também contaremos com um Programa de Fidelidade no
qual os usuários ganharão pontos a cada vez que usarem o Cartão, para que as
pessoas deixem de utilizar o pagamento em dinheiro, por ser mais vantajoso
tanto para o usuário, quanto para a Empresa”, registrou o gerente da Coletivos
São Cristóvão, Domingos Sá, durante a reunião da CNTT.