w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | sexta-feira, 21 de junho de 2013


A reportagem é destaque no Blog do radialista
Marcos Cardoso, confira:

“A caminhada de
protesto que aconteceu ontem aqui em Garanhuns foi encerrada por volta das 18
horas, depois de uma concentração em frente ao Palácio Celso Galvão, sede do
governo municipal.

A grande maioria dos participantes voltou para casa; um grupo se reuniu na
Esplanada Guadalajara e um outro formado por cerca de 100 jovens estudantes
resolveu retornar à Av. Santo Antônio para continuar com os protestos.
Conduzindo cartazes, o grupo decidiu sentar no asfalto, impedindo a passagem de
veículos. Não houve reação dos motoristas e a PM acompanhou tudo à distância
sem interferir. Pelo menos três pontos da avenida foram fechados mas logo
liberados, muito embora alguns comerciantes tenham fechado seus
estabelecimentos (farmácias e padarias) com medo da ação de vândalos.

O grupo deixou a Santo Antônio e seguiu para fechar a Rua 15 de Novembro,
ocasionando um grande engarrafamento que se estendeu até a Praça Souto Filho.
Na Rua 15 de Novembro, o comandante do 9º BPM, Tenente Coronel Maranhão, tentou
convencer um dos líderes do movimento a liberar a passagem dos carros mas não
foi atendido, o que levou o comandante a desviar o trânsito e evitar um
confronto com o grupo.

Os manifestantes seguiram pela Rua 15 e obrigaram o fechamento de uma farmácia
e tentaram forçar o fechamento do Supermercado Bonanza, mas logo desistiram.
Seguiram até a Av. Rui Barbosa e mais uma vez impediram a passagem de veículos
no cruzamento com a Av. Simoa Gomes, principal corredor de ligação entre os
principais hospitais da cidade.

Foi aí que o clima esquentou com a chegada de policiais do GATI. Os policiais
comandados pelo Capitão Gilson exigiam a liberação da avenida, pois a
manifestação já havia sido encerrada. Houve desentendimento entre manifestantes
e policiais resultando na prisão por desacato, desobediência e resistência, da
jovem Maria Ediclécia Alves Ferreira Torres, 24 anos, casada. Ela teria chamado
o capitão de idiota.

O próprio capitão Gilson efetuou a prisão da jovem que foi algemada, colocada
na viatura policial e levada à Delegacia Regional. Lá foi registrado um TCO, a
jovem foi levada ao Hospital Regional Dom Moura para exame de corpo de delito,
tendo retornado à delegacia onde prestou depoimento e foi liberada.

Ao deixar a delegacia, por volta das 21h30mim, Maria Ediclécia disse que no
trajeto entre a Avenida Rui Barbosa e a delegacia, foi agredida fisicamente e
teve os cabelos puxados pelos policiais que estavam na viatura, com exceção do
motorista.

O capitão Gilson informou que chegou à avenida Rui Barbosa, atendendo
solicitação de cidadãos que ligaram para o 190, não tendo sido portanto, uma
ordem do comando do 9º BPM.

Quando a denúncia de espancamento dentro da viatura policial foi feita, o
capitão Gilson já havia deixado a delegacia, não tendo sido possível ouvi-lo”. (As informações e imagens também são do Blog do Marcos Cardoso).