w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quarta-feira, 27 de abril de 2022

 

A Câmara de Vereadores de Garanhuns, no Agreste Pernambucano, rejeitou por 12 votos contrários e apenas dois favoráveis, a concessão da Medalha Osvaldo Ferreira da Silva ao presidente da República Jair Bolsonaro (PL). A Medalha, que é concedida pelo Mérito Político e pelos relevantes serviços prestados ao Município, foi apresentada pelo Vereador Thiago Paes (PL), que tem ligação política com Bolsonaro e com o ex-ministro do Turismo, Gilson Machado.

 

 

Para justificar o voto contrário, a maioria dos Vereadores, que são aliados do Prefeito Sivaldo Albino, que é do PSB, partido que no Estado mantém forte ligação com o ex-presidente Lula, alegou que Bolsonaro não possuí ações que justifiquem a Comenda. A reação da maioria da população de Garanhuns, que através das Redes Sociais se posicionou contrária a honraria, também deve ter influenciado na decisão da Câmara.

 

 

Durante a sessão legislativa realizada na manhã desta quarta-feira, dia 27, partidários de Lula e de Bolsonaro estavam presentes no auditório da Câmara e se manifestaram, tanto favoráveis, quanto contrários, após cada posição defendida pelos Vereadores. No final, os Petistas saíram satisfeitos. 

 

 

Vale registrar que Garanhuns é a cidade natal do ex-presidente Lula. É que em 1945, o Sítio onde Lula nasceu pertencia a área territorial de Garanhuns. No 2º turno das eleições de 2018, mesmo contando com o voto do Prefeito da Época, Izaías Régis (atualmente no PSDB), o então candidato Bolsonaro teve apenas 27,78% dos votos válidos em Garanhuns, enquanto o petista Fernando Haddad obteve mais de 72% dos sufrágios, descontando-se os votos em branco e nulos no Município. (Blog do Carlos Eugênio – www.blogdocarloseugenio.com.br, com imagens de Thiago Caetano/Divulgação)