w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | domingo, 16 de fevereiro de 2014

A defesa do ex-deputado Pedro
Corrêa, condenado no processo do mensalão e que se encontra preso na
Penitenciária Agrícola de Canhotinho, deverá entrar com um novo pedido de
trabalho na Justiça. Dessa vez, a solicitação deverá ser protocolada na 1ª Vara
de Execuções Penais (VEP). No último dia 11, o Supremo Tribunal Federal decidiu
que o caso deverá ser concentrado nesta Vara e não na 3ª, como estava sendo
cogitado.

Quando determinou a
transferência para Canhotinho, no início de janeiro, o juiz titular da vara,
Luiz Rocha, comunicou que estaria repassando a competência do caso para a 3ª
VEP, mas o relator do processo, o ministro Joaquim Barbosa, preferiu manter a
determinação.

Com isso, o imbróglio
envolvendo as competências da vara chega ao fim. Apesar de ter repassado o caso
para a terceira VEP, Luiz Rocha continuou fazendo os despachos referentes ao
processo. A defesa do ex-deputado chegou a protocolar na 3ª vara um pedido de
liberação para Pedro Corrêa trabalhar como médico trabalhar como médico na
Clínica Armando de Queiroz Monteiro, em Garanhuns, entidade ligada ao Prefeito Izaías
Régis (PTB).

Desde que foi transferido para Canhotinho, o
ex-deputado ainda não teve o direito de sair da penitenciária. Ele cumpre o
regime semiaberto. 
(Com informações
do JC on-line)