BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
sábado, 17 de julho de 2021

O Abate de Animais aqui em
Garanhuns, que acontece no Matadouro Público Municipal, sofreu um atraso nessa
sexta-feira, dia 16, gerando transtornos para os Marchantes de Garanhuns,
sobretudo aos que comercializam carnes de suínos.

É que de acordo com informações
trazidas pelo radialista Eduardo Peixoto, da Rádio Jornal Garanhuns, houve a
quebra da serra de carcaça do Matadouro, fato que atrasou todo o abate dos
animais, cujas carnes abasteceriam os Frigoríficos e, sobretudo as Feiras
Livres realizadas na Cidade neste sábado, dia 17 (clique em player acima para conferir).  

Em Nota, a empresa Equipabat, que
possui a concessão administrativa da Prefeitura de Garanhuns para gerir o
Matadouro de Garanhuns, lamentou o ocorrido e garantiu que o atraso não prejudicou
os feirantes. 

“Lamentamos o ocorrido em nosso abate da sexta-feira 16/07, iniciado
às 6h da manhã, pois nossa serra de carcaça, que estava devidamente revisada, quebrou.
Fizemos o possível para a recuperação da máquina, mas a mesma teve de ser
substituída por outra, atrasando assim o abate”, registrou a Equipabat, que
complementou: “a situação se regularizou no mesmo dia, no horário da tarde, e
fizemos todas as entregas de bovinos de frigoríficos restando para a noitinha o
abate dos bovinos e suínos das feiras livres, que acontecerão no sábado, dia
17. Nos desculpamos pelo incidente e mais uma vez informamos que o abate
ocorreu normalmente, apesar da falha, e todas as entregas foram concluídas não
prejudicando assim os feirantes da Região”, registrou a Empresa em Nota enviada
a Rádio Jornal Garanhuns e compartilhada ao Blog do Carlos Eugênio.

MARCHANTES INSATISFEITOS – Apesar
de a Equipabat registrar que não houve atraso nas entregas aos feirantes, essa
não foi a posição registrada por Marchantes que comercializam carnes na CEAGA. Entrevistados
pelo repórter Felipe Ferreira, da Rádio Jornal, alguns marchantes relataram que,
no caso dos suínos, o abate só teria sido concluído na madrugada de hoje, dia
17, e que a carne só teria chegado ao setor às 6h, e ainda assim, o produto não
chegou com os cortes habituais, fato que prejudicou a comercialização, gerando
prejuízos para os comerciantes.
 

Ainda de acordo com relatos dos
feirantes, veiculados na Rádio Jornal, constantemente acontecem problemas como falta
d´água; serras quebradas, sem que haja peças para reposição; falta de higiene e
de organização no Matadouro. Ainda segundo os Marchantes, que pagam valores que
variam entre R$ 135 (boi); R$ 45 (porco) e R$ 25 (bode), para o abate dos
animais, os problemas não são atuais e vem sendo registrados ao longo dos
últimos anos no Município.


MATADOURO DE GARANHUNS – A
empresa Equipabat está à frente do Matadouro de Garanhuns desde outubro de
2013, inicialmente de forma emergencial, já que o espaço, ainda durante a
administração de outra Empresa, havia sofrido uma interdição parcial da
Justiça, a pedido do Ministério Público. 

Em seguida, em julho de 2014, a Equipabat
assumiu a Gestão do Matadouro de forma definitiva após vencer uma Licitação
Pública, na modalidade Concorrência,  promovida pela Prefeitura de Garanhuns. De acordo
com o Contrato nº 060/2014-CPLC, a Equipabat Indústria e Automação
em Abatedouros LTDA – ME (CNPJ nº 07.936.135/0001-02), seguirá com a concessão
administrativa do Abatedouro Municipal de Garanhuns, incluindo o imóvel, até
2029. Saiba mais sobre a Equipabat clicando AQUI

O Blog do Carlos Eugênio segue a disposição da Prefeitura de Garanhuns; da empresa Equipabat, bem como dos Órgãos, Agentes Públicos, Privados e Cidadãos citados nesta reportagem, para publicar as suas versões sobre o assunto.