w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | domingo, 04 de maio de 2014

Um grupo de moradores que
residem em comunidades rurais localizadas entre os Km 38 e 40 da PE-180, que
liga Lajedo a São Bento do Una, realizaram uma manifestação na manhã de ontem,
dia 3. Com a queima de pneus e expondo faixas, eles fecharam o rodovia por
algumas horas, gerando cerca de 10km de congestionamento.
Os moradores das comunidades:
Jureminhas, Lagoa da Jurema, Fernandes, Retiro reivindicam a instalação de
lombadas físicas no trecho. É que segundo eles, diversos acidentes já foram registrados
na área, inclusive com 10 vítimas fatais.
“Estamos traumatizados de
tanto presenciar as pessoas perderem suas vidas e o DER nada faz. Estamos solicitando,
mais uma vez, do presidente do DER, o senhor Antônio João Dourado (ex-prefeito
de Lajedo), providências no sentido que se coloque quatro lombadas físicas e
sonorizadores, bem como placas de advertência entre o KM 38 da Rod. PE-180, até
a rotatória da BR 423. A instalação de lombadas nesse trecho diminuirá bastante
os altos índices de acidentes gravíssimos e com vítimas fatais causados pelas
altas velocidades que alguns condutores de veículos desenvolvem no local”,
registrou Erasmo Gilberto, morador da Lagoa da Jurema, através de postagem no
Facebook.

O Prefeito de Lajedo, Rossine
Blesmany
(PSD) – adversário político de Antônio João Dourado -, também
usou a rede social para comentar o pleito dos moradores daquelas comunidades
rurais. “Já venho pedindo ao DER a construção dessas lombadas desde o ano de
2009 quando era Vereador. Quando assumi a prefeitura de Lajedo no início do ano
passado solicitei novamente e em janeiro desse ano, solicitei novamente ao novo
diretor do DER, e infelizmente, como todos estão vendo até a direção do DER
nada fez”, pontuou o Prefeito, que indagou o Governo do Estado quanto a solução
do problema: “fico me perguntando, quantas pessoas ainda vão ter que morrer
para que a direção do DER faça essas lombadas. Infelizmente, como é uma rodovia
estadual, a prefeitura não pode fazer”, registrou Rossine
Blesmany
.