w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | terça-feira, 02 de julho de 2013


O movimento denominado “Vem
pra rua”, realizou uma manifestação pacífica na tarde de ontem, 1º, em Garanhuns.
Mesmo com uma maior articulação e depois de ter sua data adiada, a manifestação
não repetiu o número de participantes registrados no primeiro movimento, realizado
no ultimo de 20 de junho. Ainda assim, um grupo de cerca de mil cidadãos
percorreram as ruas da Cidade, apresentando cartazes, faixas e gritavam
palavras de ordem.

O diferencial da movimentação
foi uma parada estratégica defronte a Câmara de Vereadores, onde os
manifestantes foram recebidos por uma comissão de parlamentares. 

Liderados pelo
Presidente da Casa, o vereador Audálio Filho (PSDC), sete legisladores
garanhuenses receberam uma pauta de reivindicações dos participantes do
movimento, composta por itens, como: transparência nas contas públicas do
Município; a redução no preço das passagens de ônibus; maiores investimentos na
saúde municipal; a instalação de um Hospital Municipal em Garanhuns e assuntos
voltados as questões ambientais e a educação no Município. Um termo de
compromisso foi assinado pelos vereadores.

Da Câmara, os manifestantes se
movimentaram para a sede da Prefeitura. Defronte ao Palácio Celso Galvão, o
grupo cobrou a presença do Prefeito Izaías Régis (PTB) e principalmente, transparência
nas ações do Governo Municipal. “O poder não é dos políticos, mas do povo que
os elege”, bradavam os manifestantes. O Prefeito não recebeu os manifestantes.
Informações dão conta que o Governante Garanhuense não se encontrava na Cidade
no momento da manifestação, mesmo tendo conhecimento do Evento. É importante
registrar que o Prefeito Izaías Régis recebeu os líderes da manifestação na
última quarta-feira, dia 26, quando ouviu as solicitações do Grupo.

“Não apostamos na quantidade e sim na qualidade.
Esse movimento já conseguiu a redução no preço das passagens de ônibus e vai
continuar nas ruas. Já fomos recebidos pelo Prefeito, agora pela Câmara, que
inclusive assinou um documento que nos permite cobrar, agora de forma
documental. Também vamos levar um termo de compromisso ao Prefeito. Queremos e
vamos ser ouvidos, e atendidos, nem para que para isso precisemos gritar
semanalmente”, registrou um dos líderes do movimento ‘vem pra rua’.