BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
domingo, 03 de janeiro de 2021

O município de Lagoa do Ouro vivenciou
na noite de ontem, dia 1º, a posse do Prefeito; do Vice-Prefeito e dos Vereadores;
além do anúncio do Secretariado Municipal e a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal.

Aos 54 anos e depois de obter 4.415
votos nas eleições do último dia 15 de novembro, Edson Lopes Cavalcante, o
popular Quebra Santo, do Progressistas, assumiu o Governo de Lagoa do Ouro em
solenidade realizada no auditório do Colégio Jandira Pedrosa. Na ocasião, o
Prefeito renovou os compromissos de Campanha e também empossou os Secretários Municipais.
 
 


Integram a equipe do
Progressista os seguintes nomes: Sueli Pimentel (Educação); Maria da Paz Bezerra
(Saúde); Leonardo Lima (Transportes); José Félix Júnior (Governo); Ilderleidson
Chaves (Finanças); Maria Vilma Simão (Assistência Social); Atila Ribeiro
(Agricultura); Armando Feitosa (Administração); Wagner Costa (Controle Interno);
Jadiel Lopes (Obras) e Christian Marllon Pimentel (Procurador Geral). Quebra Santo
também anunciou os nomes de Renata Machado, Manrique Rocha e Rodrigo Monteiro,
que atuarão na Tesouraria; e nas diretorias de Cultura e de Esportes, respectivamente. 

CÂMARA DE VEREADORES – O
vereador Lenivaldo Barros (PSB) foi eleito para mais um biênio à frente da Casa
Aristides Nery Monteiro. Ele comandará a Câmara de Lagoa do Ouro entre os anos
de 2021 e 2022 e terá os vereadores Ageilza Couto, como 1ª Secretária, e Espedito
Paulino, na função de 2º Secretário. 
 

Dos nove Vereadores empossados
ontem, dia 1º, cinco integram a Bancada de Oposição (Lenivaldo Barros; Espedito
Paulino; Fábio Leite; Josias do Povo e Ageilza Couto). “Estamos unidos e
motivados em seguir trabalhando pela população, assim como fiscalizando a Gestão
Municipal”, registrou Lenivaldo, que presidirá o Legislativo Lagoa-ourense pela
5ª oportunidade. Já a Bancada de Sustentação ao Governo Quebra Santo na Câmara é
composta pelos vereadores Marquinhos Cavalcante (PP); Luciano Torres (PT);
Pedro de Ademilton (PSB) e Agenora Pinto (PP).