w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quarta-feira, 05 de setembro de 2018

 
Ao longo dos anos, o Prefeito
de Lagoa do Ouro, Marquidoves Vieira Marques, vem preparando o Município para
se tornar sustentável no quesito abastecimento d´água. E vem conseguindo. Hoje,
mais de 90% da zona rural de Lagoa do Ouro, inclusive o distrito de Igapó e o
povoado de Campo Alegre, contam com água encanada, sem que os seus moradores
tenham que pagar qualquer valor pelo benefício.
Barragem da Cova Triste
Bombeada da Barragem da Cova
Triste, localizada no município de Correntes e distante 13km de Lagoa do Ouro,
a água vai até a Estação de Tratamento D´água, a popular Caixa D´água,
localizada no bairro São Cristóvão. De lá, o líquido é distribuído por 11 redes
de abastecimento, que bombeiam a água da Cidade até as Localidades Rurais.
“Através de um sistema adutor moderno e que constantemente recebe manutenções,
chegamos a abastecer localidades com até 15km de distância da sede do
Município”, pontua o Prefeito Marquidoves, que complementa: “juntos, nossos
reservatórios têm capacidade de acumular cerca de 200 mil litros d´água. Trata-se
de um sistema de responsabilidade da Prefeitura, por isso quem recebe a água
não tem que pagar nada por ela”, chama a atenção o Prefeito.
Barragem do Distrito de Igapó
Vale registrar que o distrito
de Igapó é abastecido d´água por uma Barragem localizada em suas proximidades e
o povoado Campo Alegre recebe água da Barragem do Sítio Serra Grande. “Nessas
duas localidades, a população também conta com água encanada e não paga pelo
consumo”, acrescenta a secretária de Agricultura e Assistência Social,
Vanderléa Nascimento, que faz uma constatação: “Lagoa do Ouro só tem água hoje,
primeiramente, graças a Deus, e porque o Prefeito Marquidoves pensou no futuro
e construiu barragens lá atrás, inclusive a do Sítio Chiqueiro, que atendeu 50%
do Município no período da Seca, e a Barragem do Sítio Riacho da Palha, que é
administrada pela Compesa e abastece a Cidade, mas que também foi construída
pela Prefeitura”, observa a Secretária, que complementa: “também foram
construídas centenas de Barragens nas propriedades, atendendo aos agricultores
e pecuaristas de todo o Município”.

Barragem do Povoado de Campo Alegre
AÇÕES EMERGENCIAIS DURANTE A
SECA –
“Na seca que enfrentamos, se não fosse a ação da Prefeitura, teríamos
vivenciado a morte de muitos animais e a população teria sofrido muito”. A
constatação é da secretária Vanderléa Nascimento. É que de acordo com a titular
da pasta de Agricultura e Assistência Social, se não fosse o trabalho da
Prefeitura, que atuou em diversas frentes, usando carros-pipas, caminhões,
caçambas a até tratores, num trabalho realizado 24 horas por dia, o Município
teria ficado totalmente desabastecido.
Barragem do Sítio Chiqueiro
“As barragens secaram e foi
preciso usar a água da barragem do Sítio Coruja e, principalmente da barragem
do Sítio Chiqueiro para abastecer praticamente todo o Município. Também
utilizamos poços artesianos, que foram arrendados (em Campo Alegre) e
perfurados (nos sítios Labirinto e Coruja) para auxiliar o abastecimento. Além
das localidades rurais, do povoado Campo Alegre e do distrito de Igapó, também
reforçamos o abastecimento da Cidade aos sábados e domingos. Foi um período
muito difícil, em que tivemos que recorrer até a Barragem do Cajueiro, em
Garanhuns, quando a Prefeitura teve que comprar água para não deixar a nossa
população desabastecida”, relembra o Prefeito Marquidoves.

Barragem do Riacho da Palha
“Foi um verdadeiro mutirão,
quando usamos reservatórios de diversos tipos para levar água até a nossa
população. Foi sofrido, mas graças ao trabalho do Prefeito Marquidoves e da
nossa equipe, conseguimos superar a seca e ainda hoje, atendemos algumas
localidades de Igapó e de Campo Alegre com o reforço do carro-pipa”,
complementa Vanderléa Nascimento. 
“Atualmente as barragens de
Lagoa do Ouro encontram-se com bons níveis, inclusive a do Sítio Chiqueiro, que
com cerca de 90% de sua capacidade, segue pronta para abastecer o Município em
caso de novas emergências”, finaliza a secretária Vanderléa Nascimento.