w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | sexta-feira, 28 de junho de 2013


Na tarde da última quarta-feira,
dia 26, um grupo de estudantes que liderou o manifesto popular em Garanhuns no
último dia 20 e que vai voltar às ruas na próxima segunda-feira, dia 1º, se
reuniu com o prefeito Izaías Régis (PTB). De acordo com o Governo Municipal, a
reunião foi marcada ainda antes da manifestação, informação não confirmada
pelos líderes manifestantes.  
            
O Prefeito, acompanhado por alguns assessores, abriu o encontro relembrando aos
estudantes que a campanha que o levou ao Palácio Celso Galvão foi discutida nas
ruas, o que ajudou a montar o Plano de Governo discutido por moradores de todos
os bairros e distritos do Município. Ainda durante a reunião, a Comissão
apresentou a sua pauta, composta por reivindicações a cerca de melhorias no
serviço de saúde municipal; ações na área de conservação ambiental; a
instituição do Código Sanitário e suas taxas e a Contribuição de Iluminação
Pública. O Prefeito Izaías Régis se posicionou com relação a todos os temas
apresentados, justificando as cobranças de taxas e relacionando as ações do
Governo em atendimento a pauta.
“Embora tenhamos ainda algumas
discordâncias sobre alguns assuntos. Agradecemos o ato do Prefeito em nos
receber e ouvir nossas reivindicações. O nosso movimento vai continuar e
esperamos poder contribuir com avanços para o Município. As cobranças virão,
mas queremos sempre ter a possibilidade do diálogo para discuti-las,” externou
um dos representantes do movimento.
NOVA MANIFESTAÇÃO – E uma nova manifestação esta marcada para a
próxima segunda-feira, dia 1º de julho. O Movimento denominado “Vem pra rua”,
aposta num evento pacífico e novamente planeja concentrar os participantes
defronte ao Parque Euclides Dourado, a partir das 16h.
Os organizadores pregam a paz
e condenam qualquer tipo de vandalismo e depredação; apostam na limpeza urbana;
orientam os participantes a levarem documentos de identificação e adotarem uma
postura de cautela, caso algum dos participantes venha a cometer algum tipo de
vandalismo. “A orientação é para que todos se sentem para que assim a polícia
possa identificá-los com mais facilidade”, registra um trecho das
recomendações.
O Grupo também não aceita a
participação de políticos, nem de agremiações partidárias e pedem que os
manifestantes levem materiais, como: apitos; narizes de palhaço; cartazes e
Bandeiras. As causas são diversas e vão desde a precariedade na saúde
municipal, passando pelo reajuste e criação de novos tributos, até o monopólio
e a fiscalização das empresas de ônibus na Cidade, entre outros. 


O percurso será idêntico ao da primeira manifestação e novamente a sede da
Prefeitura deve ser o principal ponto de parada dos manifestantes.