BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
terça-feira, 06 de abril de 2021

Em contato com o Blog do
Carlos Eugênio, o ex-prefeito Izaías Régis, que governou Garanhuns entre os
anos de 2013 e 2020, registrou que “não houve qualquer irregularidade na
contratação da Empresa para construir a rampa do novo Colégio Municipal”.



A posição de Régis veio após a
divulgação de informações de que o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) vem investigando
denúncias referentes a execução do contrato celebrado entre a Prefeitura de
Garanhuns e a empresa Projetcons Engenharia e Arquitetura LTDA (CNPJ nº
34.016.448/0001-15), contratada, por meio de licitação, por R$ 227.097,44, em
julho do ano passado, para realizar os serviços de construção de uma rampa na
nova Escola Padre Agobar Valença, que vem sendo edificada na Avenida Caruaru (relembre clicando AQUI).
 

“A contratação da empresa para
executar os serviços de construção da rampa da Escola seu deu através do
Processo Licitatório nº 025/2020, Tomada de Preços nº 005/2020. O projeto foi
elaborado pela Secretaria de Planejamento na época e o orçamento base foi feito
em cima da tabela Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da
Construção Civil, o SINAPI. Três empresas participaram do Certame e todos os
procedimentos foram feitos dentro da legalidade e com transparência”, registrou
Izaías Régis, que complementou: “o Ministério Público vai receber a documentação
e constatar que não há problema algum”, garantiu.

Em consulta ao portal Tome
Conta
, do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), o Blog do
Carlos Eugênio constatou que dos R$ 227.097,44 contratados, apenas R$
107.591,38 foram pagos pela Prefeitura de Garanhuns, sendo anulados os R$
119.506,06 restantes do Contrato. “Essa anulação se deu porque a Empresa
desistiu da Obra, já que, segundo eles (Projetcons Engenharia e Arquitetura
LTDA), o recurso licitado não daria para concluir o serviço, sendo necessário um
realinhamento de preços, que não foi feito por nossa Gestão e por isso houve a
anulação do saldo do Contrato”, complementou o ex-prefeito Izaías Régis.