w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | domingo, 23 de abril de 2017

Membros da Guarda Municipal de
Garanhuns atuaram decisivamente para que dois possíveis crimes não se
efetivassem na Cidade.  
A primeira ação foi registrada
na Escola Municipal Professor Antônio
Gonçalves, o popular CAIC, na comunidade do Indiano. É que Guardas municipais
encontraram, nessa quinta-feira, dia 20, uma faca peixeira dentro da mochila de
dois estudantes. O instrumento cortante seria utilizado, segundo os próprios
menores, para machucar outro colega. A revista no material foi realizada após a
equipe de agentes de disciplina da escola desconfiarem do comportamento dos
menores e acionar a Guarda Municipal. 

De acordo com a AMSTT, um dos menores que
estavam de posse da arma branca, tem 16 anos de idade e o outro apenas 12. Após
a inspeção na bolsa, ambos foram levados para uma sala da Instituição, onde
aguardaram a chegada do Conselho Tutelar de Garanhuns – órgão responsável por
esse tipo de demanda e para as medidas cabíveis.

Já na tarde de ontem, dia 21, o Centro de Controle de Zoonoses,
localizado no Loteamento Manoel Camelo, nas imediações da Cohab 2, aqui em
Garanhuns, foi alvo de uma tentativa de roubo. Segundo relatos, passava do
meio-dia quando quatro homens foram vistos tentando arrombar uma das entradas
do prédio. O Guarda Municipal responsável pela segurança do local notou a
movimentação e conseguiu acionar reforço do efetivo de plantão pelo
radiocomunicação. Dois dos suspeitos, menores de idade, foram apreendidos e
encaminhados ao Conselho Tutelar; os outros dois conseguiram fugir.


A Central da Guarda Municipal ouviu o chamado e a viatura que serve de
apoio às bases de serviço de Segurança do Patrimônio Público (SPP) se dirigiu à
ocorrência. Na abordagem, foram recolhidos cordas, uma faca, um serrote e um
cadeado danificado. “Dois guardas seguiram no veículo para o local. Chegando
lá, junto ao Guarda que já estava no Centro de Zoonoses, conseguiram apreender
dois dos suspeitos, um de 10 anos de idade e outro de 15, e evitar um dano
maior”, registrou o presidente da AMSTT, Elielson Pereira, enfatizando que a
capacidade de prevenir riscos, inibir e reagir no intuito de evitar crimes é
parte integrante do bom funcionamento de um Sistema de Segurança Patrimonial. (Com informações e imagens de Cloves
Teodorico/SECOM/PMG)