w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quinta-feira, 17 de julho de 2014

O Festival de Inverno de
Garanhuns começa hoje com alguns medalhões de sempre e algumas novidades. Nesta
quinta-feira, dia 17, por exemplo, antes de Alessandra Leão e da estelar
Vanessa da Mata, o público da praça Mestre Dominguinhos poderá assistir à
apresentação da portuguesa Carminho. Uma das estrelas do filme de Carlos Saura
sobre o ritmo, Maria do Carmo de Carvalho Rebelo de Andrade é umas das estrelas
que colocam o fado na linha contemporânea da música portuguesa.
Os nomes de maior apelo de
público dessa edição são Fabio Júnior, Nação Zumbi, Alceu Valença, Elba
Ramalho, Vanessa da Mata e Titãs. Mas nem só de música, naturalmente, vive o
FIG. São mais de 300 apresentações, divididas em 17 polos de música, cinema,
literatura, circo e outras linguagens. Entre os dias 23 e 24, por exemplo, há
uma mostra de cinema com áudio descrição para cegos no Cine Eldorado.
O investimento do Governo do
Estado no evento é de R$ 9,5 milhões. Já a Prefeitura estima investir cerca de R$
2 milhões no FIG. A expectativa é que meio milhão de pessoas circulem pela
cidade durante os dez dias do evento.

Amanhã, o palco principal do Evento, recebe show em homenagem a Dominguinhos. O
concerto conta com a filha do compositor, Liv Moraes, Mariana Aydar, Guadalupe,
Sandro, Nádia Maia e Elba Ramalho comandam a noite. Mariana Aydar, por sinal, é
co-diretora, ao lado de Joaquim Castro, do delicado e bem conduzido
documentário Dominguinhos, em cartaz no Cine São Luís, em Recife.


No sábado, a partir das 10h, tem início às funções do Palco Cultura Popular,
montado na Avenida Santo Antônio, no Centro de Garanhuns. Às 17h, por exemplo,
tem o Maracatu Estrela Brilhante de Igarassu (16h) e Selma do Coco (17h). Ainda
neste sábado, têm inicio as atividades do Palco Pop, no Parque Euclides
Dourado. A partir das 19h, tem Romero Ferro, Aninha Martins e Tibério Azul. Mas
o grande destaque da noite é mesmo o de Filipe Catto, que faz seu primeiro show
em Pernambuco. Aos 25 anos, o gaúcho de timbre alto, contratenor frequentemente
comparado ao antigo líder do Secos & Molhados Ney Matogrosso, é hoje o
principal nome de uma certa androginia musical que está de volta ao País, a
dualidade que foi símbolo da virada dos 70 para os 80. 

Também no sábado, começam as atividades do Palco Instrumental, no Parque Rubem
Van der Le Linder. Às 20h, o grande destaque dessa noite: Naná Vasconcelos e
Luiz Coimbra fazem um show juntos.



No palco Mestre Dominguinhos (antigo Guadalajara), a partir das 22h10mim, tem
Rogério e os Cabra. Em seguida, num show coletivo, três dos maiores expoentes
da música contemporânea de PE: Juliano Holanda, Zé Manoel e a cantora Isadora
Melo. Em seguida, Marcelo Jeneci e, depois, Céu, reeditando o show Catch a
Fire, com repertório de Bob Marley. Zé Ramalho fecha a programação. No domingão, a Guadalajara recebe um grande
extrato da música romântica popular brasileira: Adilson Ramos, Angela Maria e,
para animar salão, Renato e Seus Bluecaps.