BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
sábado, 05 de junho de 2021

 
Garanhuns relembra nesta
sábado, dia 5, 41 anos de uma das suas mais marcantes tragédias. A Explosão
das barracas de Fogos na Avenida Santo Antônio. O jornalista e professor José
Rodrigues (já falecido), com imagens de Massillon Falcão, registraram, através do jornal O
Monitor, o trágico acontecimento da manhã de 5 de junho de 1980.


De acordo com José Rodrigues, o acidente foi motivado por um curto circuito na instalação elétrica da barraca de fogos pertencente ao
senhor Protásio Gomes Azevedo, conhecido por Tarzinho, que explodiu, e em menos de
dez segundos, também provocou a explosão de outra barraca instalada na Avenida, pertencente ao
senhor José Alves da Silva Filho, conhecido por José Barroso. As barracas estavam
armadas sobre a marquise do antigo ‘Bar O Colunata’.

“A explosão provocou um
deslocamento de ar num raio de ação de mais ou menos quinhentos metros, cujo
impacto arrancou o teto de várias casas comerciais localizadas na Avenida Santo
Antônio, quebrando as vidraças e portas de várias delas”, registrou o
Jornalista na edição de junho de 1980 do periódico O Monitor.


A Explosão também danificou
mercadorias das lojas e afetou a estrutura do Banco do Brasil e do antigo Cine
Jardim (atual Casas Bahia). Já a placa de cimento armado a ferro que cobria os
boxes do Colunata ficou parcialmente destruída.


O Monitor também registrou que o Prefeito da Época, Ivo Amaral, hoje com 87 anos, adotou todas as providências para amenizar o problema, inclusive acionou o
Governador do Estado, Marco Maciel, que também esteve em Garanhuns auxiliando o
Governo Municipal e os demais órgãos envolvidos naquela trágica ocorrência. A explosão
das barracas de Fogos na Avenida Santo Antônio gerou
quatro mortes e outras trinta e oito pessoas ficaram
feridas. (Com informações e imagens do
Blog do Anchieta Gueiros. CONFIRA)