w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | terça-feira, 18 de abril de 2017

 
Além da onda de homicídios,
Pernambuco soma 497 casos de Estupro entre Janeiro e Março deste ano. Só nesse
mês de março foram 165 casos, outros 155 em fevereiro e 177 em janeiro. E nesse
quadro negativo, Garanhuns, está entre as Cidades do Interior com maior número
de Estupros registrados.
Na Região Metropolitana do
Recife, a Polícia soma 160 crimes do tipo, sendo 54 em março; 49 em fevereiro e
66  em janeiro. Recife apresenta o maior número de registros: 82 nos três
primeiros meses do ano; 22 em março; 26 em fevereiro e 34 em janeiro. No Interior
do Estado, um total de 246 estupros já foram registrados, sendo 89 em março; 80
em fevereiro e 77 em janeiro. Caruaru foi o município com maior registro: 17
crimes. Em segundo ficou Ipojuca, na Zona da Mata Sul, com 12 casos e em
terceiro, Garanhuns, com 11 estupros.
Apesar de todo o trabalho de atendimento
social, psicológico e jurídico realizado pela Secretaria da Mulher de Garanhuns,
através do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), na média vêm sendo registrados um estupro a cada
oito dias, nos três primeiros meses do ano, aqui em Garanhuns. Os
números foram divulgados pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de
Defesa Social (SDS).
VIOLÊNCIA
CONTRA A MULHER –
Quando analisamos a violência contra a Mulher no contexto geral, não
somente em relação a estupros, a situação não é muito diferente. Somente em
2016, segundo dados da Secretaria da Mulher de Garanhuns, foram 913 casos.
Ao passo em que os casos de violência doméstica
envolvendo a Mulher aumentam, crescem também os serviços ofertados pela
Secretaria Municipal da Mulher no acompanhamento das Vítimas. De acordo com
informações do Portal V&C Garanhuns, houve uma diminuição no número de Boletins
de Ocorrência de casos de violência contra a Mulher em Garanhuns, mas as
denúncias aumentaram. O fato ocorre porque as mulheres, se sentindo mais
protegidas, procuram diretamente a Secretaria e muitos casos são resolvidos sem
a intervenção direta da Polícia.

“Hoje nada acontece sem que seja levado á Câmara
Técnica, que tem MP, Poder Judiciário, PM e Policia Civil, junto com a Secretaria
da Mulher. E aí os casos que podem ser resolvidos sem a intervenção direta, são
resolvidos. Quando não há outra forma percorremos a rede com essa Mulher, até a
conclusão de tudo. Aqui a rede funciona mesmo, com um grande envolvimento de
todos!”, chama a atenção, Eliane Vilar, secretária da Mulher de Garanhuns.
(Com informações de http://www.falandocomoagreste.com.br/
e de http://www.vecgaranhuns.com/)