BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
sexta-feira, 05 de fevereiro de 2021

Uma declaração do vereador Luizinho
Roldão (PSB), que é Líder do Governo Sivaldo Albino na Câmara de Vereadores, reacendeu
uma polêmica sobre a desativação da Orquestra Manoel Rabelo por parte do Governo
Municipal.

Roldão lembrou o momento e as
dificuldades financeiras geradas pela Pandemia e saiu em defesa da meta de
reduzir gastos justificada pelo Prefeito de Garanhuns para não contratar os
Músicos (relembre clicando AQUI): “acredito que a gente não pode ter
mais de 40 membros, para apenas no Natal tá passeando, num trenzinho, com o
Prefeito em cima cantando e cheio de cachaça”. O Parlamentar não citou, mas possivelmente estaria se referindo
ao ex-prefeito Izaías Régis, que participou das apresentações volantes da
Orquestra no ano passado, todavia não há informações se o então Prefeito estaria
em estado de embriaguez durante as apresentações.


A declaração do Vereador
repercutiu negativamente na Cidade. O músico Henrique César saiu em defesa dos
membros do Agrupamento Musical e registrou em postagem no facebook que “está é
a resposta dada sobre a Orquestra Manoel Rabelo. Este foi um dos Vereadores escolhidos
para te representar (população). De forma muito errada (ele) se referiu a Orquestra
da qual faço parte desde 2008 e posso confirmar a vocês que a Orquestra não
toca só durante a Magia do Natal. Tocamos em todos os Festivais da Cidade (Inverno,
Literatura, Viva Dominguinhos), como muitas ações da Cidade e Inaugurações, a convite
de Paróquias e Comunidades”, registrou Henrique, cuja postagem teve mais de 160
comentários e cerca de 60 compartilhamentos, vindos de músicos que integram a
Orquestra, mas também de pessoas de todas as idades e que atuam em vários
segmentos da sociedade.  


Já o Maestro Lulinha esteve
participando de uma live do Blog do Cisneiros e esclareceu que a Orquestra não era
composta por 40 músicos. “A banda nunca teve 40 membros. Somos 30 (…);
tocamos o ano todo. Estudamos o ano todo. A gente ensaia o ano todo (…) a metade
da Banda é formada em Música (…) saímos do patamar de amador para subir para
o Profissional (…); é a maior dificuldade para você entrar numa Faculdade
Federal, pra ser desvalorizado dessa forma?  Não estamos em casa dormindo para tocar só de
vez em quando, agente estuda, ensaia e trabalha muito”, desabafou Lulinha,
desarmando em seguida o discurso de que a Prefeitura precisa economizar por
conta da Pandemia. “Será que tem que cortar a Manoel Rabelo para resolver o
problema da Pandemia? Tem que botar trinta famílias pra fora para resolver o
problema da Pandemia? É sempre a cultura que vai resolver os outros problemas?”,
indagou o Maestro.

Ao comentar indiretamente a declaração
do Vereador de que a Orquestra estaria no Natal “passeando, num trenzinho, com
o Prefeito em cima cantando e cheio de cachaça”, Lulinha foi enfático: “nós não
temos politicagem de querer saber se ‘a’ ou ‘b’ bebeu ou não, ou curtiu, dançou
ou deixar de dançar! O nosso trabalho ali é levar música para a sociedade e
aumentar a autoestima da população com a boa música”, pontuou o Maestro, que finalizou
dizendo “a única coisa que a gente quer é tocar! Temos uma cultura de 121 anos
(idade da Banda Manoel Rabelo) e agora acabar do nada? Eu ainda estou esperando
alguém da Prefeitura vir dizer que a agente não vai tocar mais”, finalizou o
Maestro Lulinha. Para saber mais sobre a não renovar dos Contratos de
Músicos e da possível volta a inatividade da Orquestra Manoel Rabelo clique AQUI.

CONFIRA AS POSIÇÕES DO VEREADOR
LUZINHO ROLDÃO E DO MAESTRO LULINHA CLICANDO EM PLAYER: