BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
sexta-feira, 12 de março de 2021

A Prefeitura de Garanhuns, através da Secretaria de Saúde,
confirmou um novo óbito por COVID-19 nesta quinta-feira, dia 11, aqui em
Garanhuns. O óbito é de uma pessoa de 25 anos, que já havia sido diagnosticada
com a doença e ocorreu na última segunda-feira, dia 8, em Unidade da Rede Particular.
Também foram notificados 15 casos positivos e 8 recuperações da doença nesta quinta. 

Ao todo, já foram confirmados 7.180 casos da COVID-19 em
Garanhuns. Deste total, 127 pessoas vieram a óbito; 6.523 estão recuperadas
após cumprir o período de isolamento domiciliar e não apresentar mais sintomas;
e 101 pessoas que foram confirmadas com a COVID-19 estão em monitoramento.

LEITOS DE UTI EM GARANHUNS – De acordo com
informações repassadas ao Blog do Carlos Eugênio pelo Ministério Público de Pernambuco
(MPPE), dos 10 leitos de UTI/COVID-19 ofertados no Hospital Regional Dom Moura,
sete estão ocupados na noite de hoje, dia 11. Já o Hospital Perpétuo Socorro, que possui 10 leitos de UTI, está
com nove pacientes na UTI, sendo 5 em ventilação mecânica. “O Hospital Monte
Sinai está com 10 pacientes, sendo um entubado e um em ventilação não invasiva”,
registrou o Promotor Domingos Sávio.

LEITOS MUNICIPAIS – Atualmente, segundo a Secretaria
de Saúde, apenas 11 dos 50 leitos disponíveis nas Unidades de Tratamento COVID-19 (Cohab 2 e Palmira Sales) estão ocupados.

VACINAÇÃO – Até hoje, dia 11, segundo a Saúde
Municipal, 4.462 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 1.821 pessoas
foram imunizadas com a segunda dose da vacina contra a COVID-19. 

A boa notícia é que o município de Garanhuns
recebeu, nesta quinta-feira, dia 11, 1.490 unidades da vacina Sinovac/Butantan.
O total será destinado para a primeira e segunda dose do público com idade
entre 75 e 79 anos, além de finalizar a imunização dos idosos de 80 a 84 anos e
complementar a vacinação dos trabalhadores de saúde. Também foram recebidas
outras 410 unidades, para vacinar com primeira e segunda dose mais
trabalhadores de saúde.