BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
terça-feira, 13 de abril de 2021

Após tomar conhecimento do
parecer contrário conferido pelas Comissões Permanentes da Câmara de Garanhuns no
início da tarde de hoje, dia 13, referentes a recomendação do Tribunal de
Contas, que havia opinado pela aprovação das contas da Prefeitura de Garanhuns,
no exercício financeiro de 2018, com ressalvas, o ex-prefeito Izaías Régis (sem
partido) distribuiu nota à Imprensa local.  

Apesar de os Vereadores não
terem adiantado como votarão em plenário na reunião ordinária de amanhã, dia
14, na Câmara de Garanhuns, o Ex-prefeito, possivelmente antevendo a reprovação
das suas contas registrou que “infelizmente, o julgamento político não se ateve
ao relatório técnico do TCE/PE, e sem qualquer fundamento, até fatos estranhos
à referida prestação de contas foram trazidos ao debate, sem contudo se
referirem à análise do TCE”, pontuou Izaías.

Segundo Régis, a ressalva
existente foi em face de um “possível parcelamento” relativos a contribuições
da gestão de 2007-2010. “Foi devidamente comprovado que a nossa Gestão nunca
atrasou nenhuma parcela relativa a reparcelamento ou parcelamentos
previdenciários. As ressalvas contidas no voto do relator deixam claro, não
existiu qualquer ressarcimento ou dano ocasionado ao Município”, garantiu o Ex-gestor.

Na visão de Izaías, o intuito
da rejeição é tentar torná-lo inelegível. “O debate democrático em Garanhuns
sempre se deu no âmbito dos votos. O Município nunca assistiu tamanha
perseguição perpetrada (cometida) por aqueles que deveriam respeitar as
escolhas democráticas, sendo estas inclusive um dos pilares de justiça e
cidadania”, pontuou Izaías Régis. Clique AQUI para conferir a Nota de Izaías na
Integra.

O Blog do Carlos Eugênio está à
disposição dos citados direita ou indiretamente nesta reportagem, para publicar
as suas versões quanto as posições do Ex-prefeito Izaías Régis.

  

“NOTA DE IZAÍAS RÉGIS NETO 

No dia de hoje, 13/04/21 a
Câmara Municipal de Garanhuns, através de suas comissões, decidiu pela emissão
de projeto de resolução contrariando Parecer Prévio do Tribunal de Contas, que
tinha opinado pela aprovação das contas do ex-prefeito Izaías Regis, com
ressalvas, do exercício financeiro de 2018. A única ressalva existente foi em
face de um possível parcelamento, que de fato pelas próprias palavras da atual
Gestora do Instituto de Previdência não existia. Ou seja, foi devidamente
comprovado que a nossa Gestão nunca atrasou nenhuma parcela relativa a
reparcelamento ou parcelamentos previdenciários. As ressalvas contidas no voto
do relator deixam claro, não existiu qualquer ressarcimento ou dano ocasionado
ao Município.
 

Cabe esclarecer a toda a
sociedade, os referidos parcelamentos são relativos a contribuições da gestão
de 2007-2010.
 

Mas, infelizmente, o
julgamento político não se ateve ao relatório técnico do TCE/PE, e sem qualquer
fundamento, até fatos estranhos à referida prestação de contas foram trazidos
ao debate, sem contudo se referirem à análise do TCE.
 

Interessante, que ao trazer os
documentos de reparcelamentos (débitos de 2007-2010) realizados na nossa gestão
(2017), o que só conseguiram comprovar foi que não tinham comprovações de
repasses da atual Gestão. Mas em relação à nossa gestão, essas estavam
comprovadamente em dia.
 

O único intuito da rejeição é
tentar atrair possível inelegibilidade, pois o atual prefeito Sivaldo Albino
(PSB), não aceita o fato da sua gestão ser engolida todos os dias pelas
referências da população à nossa gestão. A nossa aprovação popular é motivo de
obsessão para ele. E por isso mesmo, hoje o próprio prefeito passou cerca de 2
horas na Câmara de Vereadores, ordenando à grande maioria dos vereadores que
votem amanhã, na não aprovação dessas contas.
 

É bom ressaltar, que o debate
democrático em Garanhuns sempre se deu no âmbito dos votos. O município nunca
assistiu tamanha perseguição perpetrada por aqueles que deveriam respeitar as
escolhas democráticas, sendo estas inclusive um dos pilares de justiça e
cidadania. Tanto se debateu e discutiu de renovações políticas, justamente para
que tivéssemos um legislativo altivo e independente, não é o que estamos
assistindo na nossa cidade.
 

Não terei ódio ou rancor dos
meus algozes de hoje, pois sei que a fé cristã me fará mais forte na busca pela
justiça.”
 

Izaías Régis – ex-prefeito de
Garanhuns”.