BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Os estudantes Jackson Alves de
Araújo; Jonas Mateus da Silva Galindo e José Emanuel da Silva Plácido, da
graduação em Engenharia Elétrica do Campus Garanhuns do IFPE, obtiveram o 5º
lugar na avaliação dos melhores artigos aprovados e apresentados na 47ª edição
do Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (Cobenge). A edição de 2019
aconteceu em Fortaleza (CE), entre os dias 17 e 20 de setembro.

Para Jackson Alves de Araújo,
estudante que apresentou o trabalho no Cobenge, a experiência de premiação em
seu primeiro congresso como estudante de Engenharia foi inacreditável. “Foi
minha primeira experiência em congressos e até agora não caiu a ficha.
Assistimos às apresentações e eram uns trabalhos melhores que os outros e foi
surpreendente para todos nós e gratificante poder trazer esse reconhecimento
para o IF”, relatou.
Jackson citou a importância da
verticalização do ensino, ofertada pela Rede Federal de Educação Profissional,
Científica e Tecnológica, no seu desenvolvimento acadêmico. “Ter feito meu
Ensino Médio atrelado à formação técnica aqui no IFPE contribuiu muito para
esse resultado, pois o nível de exigência é alto e saímos muito preparados para
entrar em qualquer universidade, escrever trabalhos e artigos científicos, além
da formação técnica contribuir muito na assimilação dos conteúdos”, concluiu.
DOCENTES – Além do
apoio do coordenador do trabalho premiado, a comitiva de estudantes do Campus
Garanhuns foi acompanhada no Cobenge pelos docentes Wilker Azevedo e Cosmo
Mariano da Silva Júnior que vê na premiação muito simbolismo para todos os
envolvidos no resultado. “Aumentamos em mais de 100% o número de publicações
submetidas entre nossa primeira participação no Cobenge e a nossa terceira
edição no evento (entre o 45° e 47° congresso) e estes resultados proporcionam
o reconhecimento das ações do grupo, o incentivo a outros estudantes do curso
e, além disso, fazer com que a instituição continue se esforçando por
materializar, no cenário que estamos, o fomento a ações semelhantes no futuro”,
diz Cosmo. 
(Com informações e imagens do IFPE)