w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | segunda-feira, 17 de março de 2014

“Um dos grandes
diferenciais do candidato do PSB a governador, Paulo Câmara, em relação ao
candidato da oposição, Armando Monteiro Neto (PTB), é o exército de prefeitos
engajados. Dos 184 gestores, mais de 150 devem trabalhar pela eleição do
socialista.  

São prefeitos do PSB
e dos mais diversos partidos da Frente Popular que foram contemplados de uma
forma ou de outra pelo governador. A mais espetacular jogada de Eduardo foi a
criação do FEM, o Fundo Estadual de Apoio aos Municípios, cuja segunda edição será
anunciada, hoje, durante o congresso estadual da Amupe – Associação
Municipalista de Pernambuco.

Por este fundo,
calculado entre R$ 230 a 250 milhões, o dinheiro azul e branco do Estado jorra
nos cofres das prefeituras sem burocracia. Cada município recebe o
correspondente a uma parcela do FPM – Fundo de Participação dos Municípios,
este gerido e alimentado pela União.

Como o Estado não é
rico e, portanto, não tem tanto dinheiro assim, o governador dividiu a fatia de
cada município em quatro parcelas e a única exigência aos prefeitos é
apresentar os projetos para carimbar os devidos recursos.

Foi o primeiro FEM,
lançado no início do ano passado, quando Eduardo colocou sua campanha
presidencial nas ruas e rompeu com Dilma, a salvação da lavoura de muitas prefeituras
quebradas.

Prefeitos que não
tinham dinheiro sequer para calçar ruas endeusaram o governador e, hoje,
estarão novamente juntos para comemorar a segunda etapa do fundo. E,
naturalmente, quem dá com uma mão quer receber com a outra.

O que Eduardo espera,
na verdade, é a “solidariedade” desse contingente enorme de prefeitos para
emplacar o seu sucessor no Palácio do Campo das Princesas” – (texto extraído da Coluna desta
Segunda-feira, do Blog de Magno Martins)
.