w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

 
A inexistência do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) no posto
do IML em Garanhuns obriga o traslado de corpos até Caruaru para a realização
de exames que comprovam a causa da morte e a consequente e necessária emissão
de declaração de óbito.
Esta
realidade causa 
transtornos
às famílias do Agreste Meridional, que diante da perda de um ente querido
– justamente um dos momentos mais dolorosos da vida – são obrigados a
aguardar o deslocamento para Caruaru e a liberação do corpo e do documento. Em
alguns casos, a demora ultrapassa 24 horas.
Os contratempos e o sofrimento das famílias enlutadas podem desaparecer
caso o IML de Garanhuns passe a contar com o SVO. E é exatamente essa
reivindicação feita pelo deputado Estadual Álvaro Porto (PTB). O petebista
formalizou o pleito à Mesa Diretora da Alepe e solicita o encaminhamento da
reivindicação ao governador Paulo Câmara (PSB), ao secretário de Defesa Social,
Antônio de Pádua Vieira Cavalcanti, e à Gerente Geral da Polícia Científica,
Sandra Santos.

“A população do Agreste Central também será beneficiada. Isso
porque, diante da diminuição da demanda, a espera pela realização dos exames em
Caruaru será reduzida”, justificou 
Álvaro Porto.