BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
domingo, 17 de janeiro de 2021

De acordo com a Prefeitura de Garanhuns, entre os dias 1º e 16 deste mês, foram realizados 746 testes da COVID-19 pela Rede Municipal de Saúde, assim como 826 atendimentos foram prestados aos cidadãos no Centro de Atendimento e Enfrentamento à COVID-19, localizado na Avenida Rui Barbosa. 

Mas o serviço elogiado por muitos, foi alvo de críticas por parte de uma cidadã de Garanhuns.

É que a corretora de imóveis, Ivone Gomes, manteve contato com o Blog do Carlos Eugênio para relatar, que após a confirmação de que duas de suas irmãs testaram positivo para a Doença e que, mesmo apresentando sintomas, não conseguiu ser testada no Centro de Atendimento e Enfrentamento à COVID-19, por ter, segundo as funcionárias do Órgão, sido submetida ao exame em 2020. Ela esteve com as irmãs durante as festividades de final de ano no litoral do Estado.


 

“Chegando lá (no Centro de Atendimento e Enfrentamento à COVID-19), assim que entrei, me perguntaram: você fez teste no ano passado aqui? E disse, sim. Aí chamaram a Enfermeira Chefe que alegou que eu não poderia fazer, pois havia feito no ano passado. Eu estava com minha filha e a prima dela, duas crianças, e também fui informada que as duas crianças também não poderiam fazer, já que a nova ordem é que crianças só fazem teste caso apresentem algum sintoma”, relatou a Cidadã. 

A Corretora de Imóveis garantiu ter indagado sobre a “nova ordem, do novo Prefeito” quanto às crianças, “já que todas, praticamente, são assintomáticas a doença” e questionou o fato de não poder ser submetida ao exame, já que esteve numa casa, com três pessoas com suspeita de COVID-19, sendo que duas testaram positivo para a Doença. “Fiquei muito revoltada. Saí de lá muito chateada (…); perguntei pra Ela: o Centro de COVID agora, pelo que eu estou vendo, só vai atender quem chegar praticamente morrendo?”, registrou Ivone Gomes, que complementou: “quando disse que iria fazer um denúncia, tentaram reverter a situação, alegando que não iria adiantar fazer o teste, porque pelos dias que eu estava com sintomas iria dar negativo”, complementou Ivone Gomes, que no contato com o Blog não registrou o nome de nenhuma das atendentes. 

“Não penso só em mim, mas na população, pois isso é um descaso! Eu fiz o teste porque tenho condição, mas quem não tem, voltaria para casa e iria infectar a Cidade praticamente toda. Porque quem não tem condições, não vai pagar um teste por R$ 240”, finalizou a corretora de imóveis, Ivone Gomes, que foi submetida ao teste num Laboratório Privado da Cidade, obtendo resultado negativo para a COVID-19, todavia segue em isolamento e realizará a sorologia nos próximos dias.

CONFIRA O RELATO DA CORRETORA DE IMÓVEIS, IVONE GOMES, SOBRE O ASSUNTO:
 

A POSIÇÃO DA SECRETARIA DE SAÚDE – O Blog manteve contato com a Secretária de Saúde, Catarina Tenório, para que pudesse apurar a denúncia da cidadã Ivone Gomes e se pronunciar a respeito do assunto. 

Classificando a denúncia da cidadã como “Infundada”, a Pasta da Saúde Municipal se pronunciou através da seguinte nota:
“Não há por parte da Secretaria de Saúde, muito menos pelo prefeito Sivaldo Albino, qualquer determinação no sentido de dificultar testes, exames e consultas para adultos, crianças e idosos na Casa COVID. Muito pelo contrário, pedimos a qualquer pessoa que apresente sintomas que busque a Casa COVID para atendimento. Diante desta denúncia infundada, só nos cabe solicitar à denunciante o nome da técnica que a atendeu para que possamos apurar este acontecimento isolado em nosso atendimento a pacientes. Aproveitamos para registrar o excelente serviço prestado à população por aqueles funcionários, essenciais neste período de pandemia”.