BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
quarta-feira, 16 de junho de 2021

Mais uma rodada de
sequenciamento genético de amostras positivas para a COVID-19 reforçou que a
variante gama (P.1) do Novo Coronavírus é a linhagem prevalente do vírus em Pernambuco.

Divulgados nesta terça-feira,
dia 15, os resultados da análise das coletas de 96 pacientes residentes em Municípios
do Agreste e da Zona da Mata, feita pelo Laboratório de Imunopatologia Keizo
Asami (LIKA/UFPE) a pedido da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), apontaram
que mais da metade dos exames (56,25% | 54 amostras) apresentaram a cepa P.1,
relatada primeiramente no Amazonas, seguido da B.1.1 (19,7% | 19 amostras) e da
B.1.1.406  (10,4% | 10 amostras). Dentro dos esforços da SES-PE para qualificar
a vigilância genômica da COVID-19 no território pernambucano, um novo
sequenciamento genético já está programado para os próximos dias.  

Em quase todos os municípios
do Agreste incluídos no levantamento foi detectada a variante gama nos genomas
analisados. Do total de exames com essa cepa identificada, 20% das amostras
eram de pacientes residentes em Garanhuns; 15% de moradores de Caruaru; 6% do
município de Cumaru; e 2% cada de pacientes residentes em Agrestina e Bom
Jardim. Apenas o município de Cachoeirinha não teve a presença da P.1 detectada
em suas amostras biológicas. Já 7% dos genomas positivos para a P.1 foram de
amostras biológicas de pacientes residentes no município de Paudalho, na Zona
da Mata Norte de Pernambuco.

“Continuaremos
reforçando, nos próximos dias, a vigilância genômica do vírus, com este
trabalho periódico de análise de coletas de pacientes de diversas regiões do
Estado. Mas é importante lembrar que, para frear a circulação dessas cepas, é
essencial que a população também faça a sua parte, mantendo os cuidados
necessários nesta fase: o uso correto da máscara, o distanciamento social e a
lavagem das mãos”, pontua o secretário estadual de Saúde, André Longo. (Com
informações do Diário de Pernambuco. CONFIRA)