w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quinta-feira, 27 de junho de 2013


Trabalhando em prol dos direitos e na viabilização de
políticas públicas que beneficiem as mulheres de Garanhuns e região, a
Coordenadoria da Mulher, órgão ligado ao Gabinete do Prefeito Izaías Régis
(PTB), firmou recentemente alguns pactos a fim de fortalecer a execução das
suas ações.

Dentre eles, o Pacto de Cooperação Técnica, firmado junto
à Secretaria de Saúde, que autoriza o Município a ser sede regional na área da
saúde, educação e empreendedorismo. Já o pacto de Cooperação Técnica entre
Garanhuns e o Estado, direciona os programas de geração de renda para a mulher,
incluindo as quilombolas e aquelas fixadas no espaço rural. “Nossa meta é
fortalecer a cidadania, respeitando a diversidade das relações humanas,
garantindo, desta maneira, a igualdade entre homens e mulheres”, destacou
Eliane Simões, coordenadora do órgão no Município.

Eliane Simões ainda ressaltou toda a preocupação que a
Coordenadoria tem em atender a mulher negra. “Daremos uma atenção especial às
mulheres quilombolas, muitas vezes esquecidas e que agora terão os seus
direitos asseguradas, para tanto, já conseguimos dar o primeiro passo e
firmamos um pacto também junto a secretaria estadual de saúde que irá
atendê-las na questão da doença falciforme, que é hereditária e prevalente na
população afrodescendente”, argumentou.

AÇÕES NO FIG –
Durante a realização do Festival de Inverno, entre os dias 18 a 27 de julho, a
Coordenadoria promoverá uma Campanha em parceria com as Polícias Militar e
Civil, Corpo de Bombeiros, 71º BI Mtz, CDL e AMTT para que os homens possam
posar com cartazes e faixas, exibindo a frase: “Não seja agressor, seja
protetor”, no intuito de conscientizar a população quanto aos diversos tipos de
violência que acometem as mulheres diariamente.

Outro pacto firmado junto a Polícia Militar será
promovido nas Escolas municipais a fim de esclarecer os estudantes sobre a
violência, bem como a respeito da Lei Maria da Penha. O programa, que já é
desenvolvido nas instituições estaduais de ensino aborda através de uma
cartilha a violência doméstica no núcleo familiar e será intitulado de Maria da
Penha nas Escolas. (Na imagem, Eliane Simões e a secretária de Assistência Social, Célia Sobral).