w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | sábado, 03 de junho de 2017

Os três mananciais que atendem
as cidades de Garanhuns, Angelim e São João, no Agreste Meridional, tiveram boa
recuperação dos níveis de acumulação com as chuvas que caíram na região, na
última semana.
A maior beneficiada foi a
Barragem de Inhumas, que estava em colapso. Com capacidade de armazenar 6,9
milhões de metros cúbicos de água, a barragem aumentou 62% do seu volume e
registra 67% de reservação de água. A Barragem do Cajueiro (imagem no topo) – o maior
reservatório do sistema – tem condições de armazenar até 14,5 milhões de metros
cúbicos de água – passou de 43% para 55% de sua capacidade total, enquanto que
Mundaú (imagem ao lado) recebeu um incremento de 38,23% no seu nível e apresenta agora 88,4% de
acumulação.
Embora os níveis dos
mananciais tenham melhorado, o calendário de abastecimento de água em Garanhuns
permanece. “Precisamos ser cautelosos, porque ainda iremos enfrentar o
período de estiagem, e as previsões de chuvas para 2017 é que serão abaixo da
média histórica. Se, até o final de junho, as barragens alcançarem 100% de
acumulação, podemos pensar em retirar a cidade do rodízio no mês de
julho”, explica Igor Galindo (imagem abaixo), gerente de Unidade de Negócios da
Compesa. De toda forma, segundo o gerente, a população de Garanhuns já
deve sentir uma mudança no abastecimento, pois a melhora dos níveis das
barragens possibilita aumentar em 25% a vazão para a distribuição de água. Isso
significa que nos três dias de abastecimento previstos no calendário para cada
área, o cliente receberá um volume maior de água no período. (Clique AQUI para conferir o Calendário
deste mês)
ÁGUA NAS TORNEIRAS – Outra boa notícia é que o Sistema de
Abastecimento de Garanhuns já está operando com as três barragens novamente. No
último sábado, dia 27, o sistema foi paralisado em função das fortes chuvas que
danificaram equipamentos das unidades operacionais do Cajueiro e Inhumas. Cajueiro
e Mundaú – que atua de forma integrada aos demais – já voltaram a funcionar com
100% da capacidade, enquanto que
Inhumas está operando com apenas um conjunto de motor-bomba. A Compesa ainda
trabalha para recuperar um motor e duas bombas para que o funcionamento desta
unidade seja normalizado. Além de Garanhuns, o sistema atende Angelim, São João
e o distrito de São Pedro.
ÁGUAS BELAS E TEREZINHA – As chuvas também retiraram do colapso
mais duas cidades do Agreste Meridional. A população de Águas Belas, com cerca
de 28 mil habitantes, voltou a ser abastecida pela rede. O sistema de
distribuição de água que atende a cidade está operando com 50% da capacidade
desde que a Barragem de Comunaty passou a verter, e a Barragem de Lamarão (imagem ao lado) regularizou o seu nível. A Compesa também vai retomar, na próxima semana, a
distribuição de água para os 4 mil moradores de Terezinha. A Barragem
Massaranduba, responsável em fornecer água para a cidade, registra agora 30% de
sua capacidade de acumulação, que é de 383 mil metros cúbicos de água.

                                  Clique AQUI para saber mais.