BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
segunda-feira, 20 de setembro de 2021

 

Segue desconhecida a causa da morte de Maria Clarice Silva Santos, de 19 anos, grávida de 8 meses, e que faleceu nessa quarta-feira, dia 15, no Hospital Regional Dom Moura, aqui em Garanhuns. O bebê, que não chegou a nascer, também não resistiu e morreu naquela Unidade de Saúde. De acordo com reportagem do ABTV, da TV Asa Branca, a Família, que registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia por acreditar que houve negligência médica, ainda aguarda o laudo do IML.

 

 

Além de membros da Família, o Ministério Público de Pernambuco também investiga o fato. Através da 1ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Garanhuns, o Promotor Domingos Sávio oficializou a Prefeitura de Garanhuns, através da sua Procuradoria Geral; o Estado de Pernambuco, por meio da Gerência de Atendimentos a Demandas da Secretaria Estadual de Saúde e ao Hospital Infantil Palmira Sales, solicitando o envio da apuração do caso num prezo de 30 dias. O MPPE também solicitou cópia do procedimento policial a Delegacia local e agendou atendimento aos familiares de Maria Clarice Silva Santos para coleta de esclarecimentos. No dia do falecimento, o Hospital Regional Dom Moura informou através de Nota que a paciente “deu entrada na Unidade nos últimos dias, recebeu toda a assistência devida para o seu caso”.

 

 

Em nota divulgada pela TV Asa Branca, o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (CREMEPE) informou que vai instaurar uma Sindicância para apurar o caso. O expediente, segundo o CREMEPE, corre em sigilo processual “para não comprometer a investigação”, seguindo o que estabelece o Código de Processo Ético-profissional daquela Entidade. Já o Hospital Infantil Palmira Sales informou, também em nota divulgada pela TV, que Clarice chegou na Unidade com dor de cabeça, febre náuseas, fraqueza nas pernas e diarreia. Segundo reportagem do ABTV, da TV Asa Branca, a nota de também registra que Clarice “não estava em trabalho de parto e que a criança apresentou batimentos cardíacos dentro da normalidade”.

 

 

Já a secretaria de Saúde de Garanhuns informou que a paciente Maria Clarice Silva Santos “realizou todo pré-natal na rede de assistência do Município, com registros de atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS) Brasília I. A Pasta informou também que a paciente não apresentava quadro de risco, e durante o seu acompanhamento com a equipe da Unidade, também não apresentou intercorrências durante a gestação”. A Secretaria ainda disse que “a paciente também teve autorizada, por meio da Central de Regulação, a realização de exames laboratoriais, além de uma ultrassonografia no Centro de Especialidades em Saúde da Mulher e da Criança (CESMUC). O procedimento foi realizado em 14 de julho deste ano, e não apresentou alterações”. Por fim, a assessoria de Imprensa da Pasta disse que “o Hospital Infantil Palmira Sales é uma entidade filantrópica do SUS com Gestão Própria, que possui convênio com o Governo Municipal, e disponibiliza atendimentos de clínica médica, cirurgia geral e partos. De forma que a Pasta não é responsável pelo fluxo de atendimentos na Unidade”. (Com informações e imagens de reprodução do ABTV/TV Asa Branca/Grupo Globo)

CLIQUE EM PLAYER E CONFIRA A POSIÇÃO DO PROMOTOR DOMINGOS SÁVIO SOBRE O CASO:

 

LIGUE E SAIBA MAIS: (87) 9.9921.8034.