w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quarta-feira, 01 de junho de 2022

 

Uma das consequências da pandemia da COVID-19 é o aumento dos preços em produtos de vários setores, incluindo os da construção civil. Apesar disso, o setor tem apresentado sinais de melhora, principalmente o imobiliário. De acordo com o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), estudo da Fundação Getúlio Vargas, os preços dos materiais de construção variaram 0,87% em abril de 2022, o que representa uma alta de 2,74% no ano e 11,54% em 12 meses. Com o aumento nos materiais de construção, comprar um imóvel pronto ficou mais barato do que construir, principalmente com a redução de taxas de juros.

 

 

Apesar do aumento dos insumos e valorização dos imóveis, Lucas Vasconcelos, supervisor de vendas da Viana & Moura, explica que alguns incentivos financeiros contribuem para a compra. “A redução da taxa de juros e aumento nos descontos oferecidos pelo Programa Casa Verde e Amarela (PCVA), que entraram em vigor no mês de abril deste ano, contribuíram para a tão sonhada aquisição da casa própria, principalmente para famílias que ganham, em média, até três salários mínimos, público com maior déficit habitacional no país. Comparado ao mesmo período do ano passado, esse ano tivemos um aumento de 35% na procura por imóveis prontos ou na planta”, afirma o Supervisor.

 

 

Além do aumento de preço dos materiais de construção, um dos outros fatores que corroboram para que mais pessoas decidam comprar um imóvel pronto ou na planta é a dificuldade de conseguir lotes legalizados. “Existe a dificuldade de se conseguir lotes legalizados e, principalmente, possuir o recurso completo para a construção e legalização desse futuro imóvel, além da dificuldade de se conseguir crédito para esse tipo de transação, onde as taxas e encargos são mais elevados”, explica Lucas Vasconcelos.

 

 

É em busca de melhores preços e da liberdade financeira que a procura pela casa própria tem aumentado cada vez mais, principalmente entre os jovens. É o caso de Alexia Oliveira, supervisora administrativa, que recentemente adquiriu uma casa através da Viana & Moura. “Eu já estava buscando por isso, estava me preparando e percebi que o momento era agora e não poderia deixar a oportunidade passar. Além das boas condições, onde hoje vou pagar uma parcela menor que muitos aluguéis, decidi abraçar essa oportunidade”, registra Allexia Wênea. (Com informações e imagens da Assessoria)