w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | domingo, 30 de dezembro de 2018

O Presidente Eleito Jair
Bolsonaro (PSL) anunciou, nesse sábado, dia 29, que irá implementar a
flexibilização da posse de arma por Decreto. A declaração foi dada em sua conta
pessoal no Twitter. 
Atualmente, a posse de arma
(ter a arma guardada em casa ou local de trabalho) é liberada apenas para
pessoas que comprovem a necessidade profissional ou ameaça à integridade
física. Bolsonaro quer garantir a posse de arma de fogo para pessoas que
não tenham antecedentes criminais e tornar seu registro definitivo.

Durante sua campanha
eleitoral, o Presidente prometeu revogar o Estatuto do Desarmamento, o que
exigiria aprovação do Congresso, diferentemente do Decreto, que depende apenas
de ação do Executivo. Bolsonaro não deu mais detalhes sobre qual será a
diferença desta mudança para a atual Legislação, que já permite a posse de
armas de fogo. Sobre o registro, há dois anos, o presidente Michel Temer editou
um Decreto (Nº 8.935) que mudou de três para cinco anos o período de renovação.

O ESTATUTO – O
Estatuto do Desarmamento prevê dois crimes diferentes para a posse irregular e
o porte ilegal de arma de fogo. Previsto no artigo 12, a posse irregular tem
pena de um a três anos de prisão e multa. Já o crime de porte ilegal está
previsto no artigo 14 e tem pena maior: dois a quatro anos de prisão e multa.
(Com informações e imagem do JC Online.
CONFIRA)