BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
sexta-feira, 18 de junho de 2021

A taxa de ocupação de leitos
Clínicos e de UTI por pacientes de Garanhuns segue em decréscimo, o que sinaliza
para uma desaceleração nos casos de COVID-19 no Município.

Segundo estudo realizado pelo
Blog do Carlos Eugênio junto aos boletins emitidos pelas Unidades de Saúde e repassados
pelo Ministério Público de Pernambuco à Imprensa, na manhã de hoje, dia 18, dos
19 leitos clínicos ocupados na Cidade, 15 recebem pacientes de Garanhuns, dos
quais dois são crianças que se encontram internos no setor pediátrico do
Hospital Regional Dom Moura. Já dos 36 leitos de UTI ocupados nesta manhã, 11 contam
com pacientes de Garanhuns.

Numa comparação com o último
dia 1º de junho, quando a Prefeitura de Garanhuns ampliou as medidas restritivas
adotadas pelo Governo do Estado, a redução é perceptível. No dia 1º de junho,
dos 53 leitos clínicos ocupados, 38 contavam com garanhuenses em tratamento. Já
dos 40 leitos de UTI ocupados naquela data, 16 tratavam garanhuenses, além de
outros dois pacientes do Município que estavam na sala de estabilização da
Unidade de Tratamento COVID-19. Vale registrar que os leitos de estabilização são
dotados de respiradores.

“Este é um momento fundamental, onde estamos acelerando a
vacinação em nosso Município, e também não podemos relaxar nas medidas de
prevenção. Os números não querem dizer que estamos em uma situação tranquila,
mas este é o caminho a seguir para superar a Pandemia e salvar vidas em
Garanhuns”, registrou o Prefeito Sivaldo Albino (PSB).

NÚMEROS DA COVID-19 EM GARANHUNS – Até ontem, dia
17, já foram confirmados 13.306 casos da COVID-19 em Garanhuns. Deste total,
253 pessoas vieram a óbito (1,9%); 10.004 estão recuperadas após cumprir o
período de isolamento domiciliar e não apresentar mais sintomas (75,18%); e 288
pessoas que foram confirmadas com a COVID-19 estão em monitoramento. Também já
foram vacinadas 45.330 com a primeira dose (32,37%) e 13.829 receberam a
segunda dose dos imunobiológicos contra a doença (9,87%).