w="300" h="250">
BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
BLOG DO CARLOS EUGÊNIO | quinta-feira, 27 de junho de 2013

Amigo do Rei. Esse é o papel
exercido pelo ex-prefeito Silvino Duarte (PSDB) na atual conjuntura governista
de Garanhuns. Tipo por muitos como o principal responsável pela vitória de
Izaías Régis (PTB) em outubro passado, o Tucano se contenta com a indicação de
alguns cargos e segundo especulações, pouco conversa com o amigo Prefeito, com
quem editou a famosa união ‘por amor a Garanhuns’. 

De favorito no início do pleito
de 2012 a desistente, Silvino viveu fortes emoções no ano passado. Conquistou o
apoio do então prefeito Luiz Carlos (PDT) e com isso o trabalho gratuito de
alguns dos seus principais auxiliares. Mesmo com o desgaste do Governo, o apoio
político chegou, já a estrutura de Campanha, segundo relatos de Silvino, deixou
a desejar, tanto, que a decisão de desistir da disputa, sequer foi comunicada
ao antigo aliado e hoje, um dos seus principais desafetos. 

A história registra que Silvino
perdeu para os entraves jurídicos da Legislação Eleitoral, sobretudo da lei da
Ficha Limpa, e teve segundo o engenheiro Paulo Camelo (PSOL), que também
disputou o pleito de 2012, entre os seus ‘algozes’, os aliados Armando Monteiro
e Izaías Régis. “Silvino jogou a toalha, desistindo da candidatura a prefeito
nas eleições de 2012, aliando-se aos seus carrascos, na época, Izaías e Armando
Monteiro, políticos dos mais interessados em detonar, nos tribunais e na Câmara
dos Vereadores, o ex-prefeito Silvino
Duarte”, disparou Camelo, em comentário publicado no Blog do Jornalista Roberto
Almeida. Verdade ou mito, o fato é que por ironia do destino, a participação de
Silvino foi decisiva para a vitória do projeto de Monteiro e do sonho de
Régis.           

Talvez por conta da agitada
agenda que cumpriu de junho a outubro de 2012, o político que governou
Garanhuns entre os anos de 1997 a 2004, resolveu adotar uma postura mais
reservada em 2013 e resume as suas aparições públicas aos atendimentos no seu
consultório ou nos postos de saúde que presta serviços em algumas cidades da
Região. A participação num encontro promovido pelo senador Armando Monteiro
(PTB) e o recebimento de uma homenagem durante a festa dos 44 anos da CODEAM
(entidade que presidiu) são exceções na rotina recatada de Duarte. 

O ilustre ‘amigo do rei’ não
opina na atual gestão. Teve até o seu nome cotado para assumir a secretaria de
Saúde, mas a necessidade de ser submetido a uma intervenção cirúrgica foi a
justificativa para recusar o ‘convite’. Nas rodas políticas, o motivo
relacionado é outro: a falta de autonomia para gerir a Pasta. “Se Silvino fosse
o secretário de Saúde certamente se fortaleceria para voltar ao Poder. Uma sombra
do seu porte não seria interessante para o Prefeito. Talvez por isso o projeto
de assumir uma pasta estratégica no Governo Izaías não foi adiante”, pontuou um
servidor de carreira da Prefeitura, que deu sangue na ‘Campanha 0800 de Duarte’
e se integrou no espírito ‘por amor a Garanhuns’, mas, como recompensa, recebeu
do atual Governo um presente de grego: o exílio numa Secretaria que sequer
aproveita o seu potencial. Aliás, esse foi o destino de praticamente todos os
artífices da campanha de Silvino que integram o quadro efetivo da Prefeitura. 

INDICAÇÃO – Recentemente, circulou na imprensa a informação de que
um parente de Silvino estaria prestando serviços ao Governo Izaías Régis e o
próprio Prefeito tratou de encerrar a pauta. “O filho do Prefeito Silvino
Duarte esta trabalhando na cidade do Recife. Ele leva os projetos nas
secretarias de Estado (…); nós mandamos para ele por um carro desse da linha.
Ele recebe e vai levar nas secretarias os projetos que nós mandamos para as
secretarias”, chamou a atenção o Prefeito Izaías Régis, durante entrevista ao
radialista Pereira Filho, da 87 FM, pondo um ponto final no assunto. (Nas imagens, diversos momentos de Silvino, desde a entrevista na desistência até a Campanha por amor a Garanhuns).