BUSCA DE NOTÍCIAS 2021
BUSCA DE NOTÍCIAS DE 2013 A 2020
segunda-feira, 31 de maio de 2021

Estudo realizado pelo Blog do
Carlos Eugênio, com base nos boletins diários divulgados pela Secretaria Municipal
de Saúde sinalizam que para barrar o avanço da COVID-19 e evitar o aumento no
número de mortes ligadas a doença, Garanhuns precisa adotar medidas urgentes,
dentre elas a diminuição na circulação das pessoas; a ampliação da testagem dos
que apresentam sintomas da COVID-19, assim como agilizar o processo de
vacinação.


Para que se tenha uma ideia da gravidade
do momento, nos últimos trinta dias (de 30 abril a 30 de maio) houve o registro
de 2.327
novos casos de COVID-19 aqui em Garanhuns. Todavia, esses números podem não
refletir a realidade, haja vista que apenas 701 testes foram realizados pela
Rede Municipal de Saúde no período, uma média de pouco mais de 23 testes por
dia, o que pode dar margem para subnotificações. Ainda entre os dias 30 de
abril e 30 de maio, o percentual de recuperados da doença caiu de 88 para 81%,
sendo registradas 1.254, recuperações, ante 2.327 pessoas infectadas.

Já o percentual de vacinação avança,
todavia a passos lentos. Em 30 de abril, 14,82% dos garanhuenses haviam recebido
a 1ª dose da vacina. Já em 30 de maio, o percentual subiu para 22,28%, um acréscimo
de 7,46%, refletidos em mais 10.436 pessoas vacinadas.

Todavia os números que mais assustam e
que alertam para a necessidade de adoção de medidas urgentes é o de mortes
relacionados a complicações pela COVID-19. É que nos últimos 30 dias, foram
registrados 49 óbitos pela doença aqui em Garanhuns. Além disso, a causa morte
de outras 36 pessoas, que segue sob investigação da Vigilância Epidemiológica
do Município, pode elevar ainda mais essa triste realidade.    

PROVIDÊNCIAS – A realidade
atual mostra que apesar de a ampliação no número de Leitos de UTI para tratamento
de pacientes graves com COVID-19, se não houver a diminuição no contágio, o quadro
tende a piorar. Dentre as medidas adotadas pela Prefeitura de Garanhuns para
tentar conter o avanço da COVID-19 está a adoção de restrinções mais rígidas a partir
dessa terça-feira, dia 1º.

Entre as medidas, a de maior destaque
está relacionada a proibição da venda de bebidas alcoólicas na Cidade. É que
apesar de os bares e restaurantes estarem fechados, é fato que diversas pessoas,
independente de classe social, faixa etária ou renda, estão se reunindo para
promover pequenas comemorações em suas propriedades, gerando perigosas
aglomerações. Outro fato comprovado é a resistência das pessoas em utilizar máscaras,
sobretudo nos bairros periféricos e da forma correta, cobrindo totalmente o
nariz e a boca. Para conferir as novas medidas clique AQUI

Vale registrar que essas medidas
precisam ter um caráter regional, já que como Garanhuns é a cidade polo do
Agreste Meridional, recebe diariamente pessoas de várias cidades, cuja
realidade não difere da vivenciada no Município.    

Outra providência, que inclusive já
estaria atrasada, diz respeito a ampliação da testagem. É que com a detecção de
novos infectados já se inicia o isolamento, impedindo que outras pessoas sejam
infectadas. De acordo com informações apuradas pelo Blog, a Secretaria de Saúde
fechou, na última semana, a compra de 15.000 unidades de testes sorológicos IgG/IgM,
destinados ao diagnóstico de pacientes com sintomas da COVID-19 no Município

Todavia, essa testagem também precisa ser descentralizada, já que o Posto de
Coleta e a Casa COVID seguem promovendo aglomerações pela quantidade de pessoas
que buscam o serviço, sobretudo por conta da demora na entrega de resultados e
na falta de estratégias que permitam essa informação de forma não presencial,
como por exemplo, via e-mail, WhatsApp ou consulta remota no site da Prefeitura.

Já em relação a vacinação, durante
a visita do Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na tarde de ontem, dia 30, foi
solicitada a ampliação do número de doses, todavia, apesar da presença da maior
autoridade em saúde do País na Cidade, não houve qualquer posição concreta de
que o pleito do Prefeito Sivaldo Albino (PSB) será atendido pelo Governo
Federal.